Brasil entra no clube credor do FMI

0
735

Última vez que o país sacou dinheiro do organismo foi em 2002 e se prepara agora para emprestar recursos

Depois de anos de uma relação conturbada com o Fundo Monetário Internacional (FMI), marcada por moratórias e rompimentos, o Brasil finalmente foi convidado, de forma oficial, a integrar o clube de países credores da instituição financeira. O país poderá emprestar de imediato até 4,5 bilhões de dólares ao Fundo, com o objetivo de ajudar aos países emergentes e mais pobres que passam por dificuldades com a crise financeira mundial. A última vez que o Brasil sacou dinheiro do organismo foi em 2002.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, informou que o governo aceitou o convite e que está disposto também a fazer outro aporte de recursos. O fato consolida uma posição confortável do país em relação à dependência de recursos da instituição multilateral. “É chique fazer parte deste grupo seleto”, disse o ministro, repetindo uma frase do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Dos 185 membros do FMI, apenas 47 países integram o chamado Plano de Transações Financeiras (PTF), que é mecanismo pelo qual o Fundo financia as suas operações de empréstimo.