Brasileira é morta na Espanha

0
667

Corpo de Andina Pereira de Brito foi encontrado pela filha de onze anos

Andina Pereira
Amigas fizeram um protesto nas ruas da cidade, pedindo justiça

Andina PereiraA brasileira Andina Pereira de Brito, de 35 anos, foi encontrada morta em casa na segunda-feira (17) em seu apartamento na cidade de Mungia, no País Basco, na Espanha. De acordo com as investigações preliminares, ela teria sido assassinada, já que seu corpo apresentava sinais de estrangulamento. Seu ex-namorado foi detido como suspeito, porque de acordo com a polícia, o homem tinha antecedentes por maus tratos em um relacionamento anterior.

De acordo com o irmão da vítima, Fábio de Brito, que mora em Redenção (PA), cidade natal de Andina, o corpo foi encontrado pela filha dela, de 11 anos. A criança contatou uma amiga da mãe, que chamou o serviço de emergência.

O principal suspeito é o ex-namorado de Andina. Eles estiveram juntos por dois anos, mas tinham terminado o relacionamento na semana passada e o homem não aceitava o fato. O homem, um espanhol de 35 anos, se negou a declarar perante o juiz, que ordenou sua prisão provisória. O juiz solicitou a mudança do caso para um juizado especializado em violência do gênero, segundo fontes judiciais.

Segundo fontes da polícia, o suspeito tinha antecedentes por maus tratos em um relacionamento anterior. Já a brasileira não tinha registrado qualquer denúncia contra ele.

Andina estava na Espanha há sete anos e trabalhava como garçonete. Ela se mudou a convite de uma amiga. Em outubro de 2012, ela levou o casal de filhos, de 11 e 15 anos, de outro relacionamento, para viver na Espanha.

Amigas de Andina fizeram um protesto nas ruas da cidade pedindo justiça no caso da brasileira. Elas disseram à imprensa local que a paraense vivia com medo do ex-namorado, que a proibia de falar com as pessoas e a vigiava. Algumas delas afirmaram que era possível “prever” um final trágico.

A família, que mora em Redenção, soube do ocorrido a partir de um telefonema dado pela filha da amiga de Andina. Segundo Fábio, a irmã mantinha contato constante com o Brasil. Ele contou que a irmã não falava muito sobre seu relacionamento, e apenas mencionou o rompimento. Contudo, Fábio disse que ela costumava relatar estar feliz.

A família deve embarcar essa semana para a Espanha para acompanhar as investigações e tentar trazer os filhos de Andina para o Brasil. As crianças estão em um abrigo.