Brasileira é presa em Miami por maus tratos contra animais

0
1905

Gisela Tacao terá que pagar fiança de $265 mil

Joselina Reis

Foto: Carla Guarilha

Gisela Tacao
Gisela Tacao, em 2012 (acima). Ao lado durante sua prisão em 17 de abril

Gisela TacaoA brasileira Gisela Tacao, de 40 anos, natural de Niterói (RJ), está presa desde o dia 17 de abril em Miami acusada de maus tratos contra animais. Ela foi presa em sua residência em North Miami-Dade (FL) depois das denúncias de alguns vizinhos que reclamaram do mau cheiro em sua casa. Ela tinha aproximadamente 60 cachorros em casa. De acordo com a polícia ela pode responder por 53 acusações e sua fiança está avaliada em $265 mil.

Os investigadores informaram que a brasileira ‘resgatava’ a maioria dos animais em agências de particulares e os levava para casa. Ela teria fundado uma ONG chamada Gigi’s Rescue em janeiro de 2011 em um galpão na 200 West 24th St e começou a acumular os animais no local.

Essa não é a primeira vez que o Departamento Municipal da Habitação de Hialeah realiza vistoria na ONG da brasileira. Em 2012, depois de receberem reclamações de vizinhos, as autoridades encontraram 120 cães e gatos vivendo em péssimas condições.

Em 2013, a polícia de Hialeah foi chamada novamente ao galpão da brasileira atendendo a denúncias de maus tratos. De acordo com o boletim de ocorrência da polícia, na semana passada havia cães e gatos por toda parte, alguns deles em jaulas, a situação do local era insalubre com o piso coberto de fezes e urina. Os animais foram transferidos para outras agências de recuperação de animais.

A brasileira também morava no local. Em entrevista a uma rede de TV local, de dentro da prisão ela disse por celular, que as acusações são falsas. A fluminense de Niterói disse que pegava os animais de agências de resgate evitando que eles fossem mortos e seu trabalho era de procurar por possíveis donos. A maioria dos animais eram doentes e ou deficientes. “Gasto cada centavo que tenho com comida e remédio para eles”, desabafou.