Brasileirão 2013 é interrompido

0
623

s cinco primeiras rodadas já definiram 36,8% dos rebaixamentos no sistema de pontos corridos

Interrompido por duas semananas por causa da disputa da Copa das Confederações, as cinco primeiras rodadas servem como parâmetro para se avaliar as condições dos participantes. O Brasileirão é uma maratona e não uma corrida de 100 metros. Todo jogo é uma final. Por isso, é bom Goiás, Atlético-MG, Náutico e Ponte Preta ficarem preocupados.

Uma visão das dez últimas edições do Brasileiro, todas disputadas em pontos corridos, mostra, porém, que a importância é muito maior para os clubes que lutam contra o rebaixamento do que para os que sonham com o título.

Desde 2003, houve 38 descensos. E 14 dos que caíram estavam na zona do rebaixamento após cinco rodadas.

As cinco primeiras rodadas foram fundamentais para a definição dos rebaixados de 2011. Avaí, Ceará e Atlético-PR estavam com a corda no pescoço e foram enforcados ao final do campeonato. Quem escapou foi o Cruzeiro, que teve seu lugar ocupado pelo América-MG.

Grandes clubes sempre acreditam que uma hora ou outra engrenam no campeonato e escapam do rebaixamento. Não foi assim com o Palmeiras no ano passado. Após a quinta rodada, era o 17º, com dois pontos. Terminou na mesma colocação, com 34. O Corinthians e o Santos, que estavam em perigo, escaparam.

O Atlético-PR foi o time que mais vezes reagiu e escapou do rebaixamento. Estava entre os últimos em 2003, 2005, 2009, 2010 e 2011 e só caiu no último.

Quem estiver na parte ruim da tabela vai sonhar com 2004 – quando Vasco, Botafogo, Grêmio e Paysandu, os quatro últimos, após cinco rodadas, escaparam, e 2008, quando o fenômeno se repetiu com Fluminense, Goiás, Santos e Inter.

Na ponta de cima da tabela, apenas o Cruzeiro de 2003 – aquele de Luxemburgo e Alex – foi o único campeão que também liderava com cinco rodadas. Tinha 13 pontos em 15 possíveis (86,66%) e chegou a 100 em um total máximo de 138 (72,46%).

O Santos, campeão em 2004 com 89 pontos era apenas o 12º colocado, com seis pontos, após a quinta rodada. O Corinthians estava ainda mais longe em 2005. Era o 15º colocado, com sete, e chegou a 81.

Com Ronaldinho Gaúcho bastante “apagado” na partida, a nova geração de Meninos da Vila conquistou a primeira vitória na temporada 2013. Na quarta-feira (12), o Santos venceu o Atlético-MG por 1 a 0, na Vila Belmiro, em jogo válido pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro.

Nos três anos seguintes, o São Paulo foi campeão, com uma regularidade impressionante. Fez 78, 77 e 75 pontos respectivamente. E apenas em 2006 estava entre os cinco primeiros, com nove pontos. Depois, foi nono, com sete pontos e 11º, com seis pontos.
O último dos três títulos consecutivos foi o que teve a maior reação do São Paulo. Ao final do primeiro turno, na 19ª rodada, era o quarto colocado com 33 pontos. Estava atrás de Grêmio (41), Cruzeiro (36) e Palmeiras (34).

Após a quinta rodada, em 2009, o Inter liderava com 13 pontos. Terminou em segundo, com 65. O campeão foi o Flamengo, que chegou a 67 pontos e ocupava um nada confortável 11º posto, com sete pontos.

Em 2010 e 2011, os campeões Fluminense e Corinthians (ambos com 71 pontos) ocupavam, após a quinta rodada, o terceiro posto, com nove e dez pontos, respectivamente. Em 2011, o São Paulo decepcionou. Fez 100% dos pontos nos primeiros cinco jogos e terminou em quinto. No ano passado, o Fluminense era o sétimo, com nove pontos, e terminou com 77, na liderança.

brasileirao