Brasileiro busca ajuda para tratamento de câncer em Minnesota

0
1282

Leonardo Konarzewski, de 21 anos, está lutando contra um raro tipo de câncer

 Leonardo Konarzewski, de 21 anos, está lutando contra um raro tipo de câncer

O gaúcho Leonardo Konarzewski, de 21 anos, está lutando contra um raro tipo de câncer, o linfoma de Hodgkin, e vir para os Estados Unidos para fazer o tratamento foi a única possibilidade de cura dada pelos médicos para o jovem. Entretanto, o tratamento é caro e a família está fazendo diversas campanhas para arrecadar dinheiro para custear as sessões de quimioterapia e exames que Leonardo tem que passar.

“Estamos fazendo um apelo para que continue a campanha, que as pessoas continuem ajudando”, disse o jovem, em entrevista ao G1. “Tudo isso me tocou muito, me deixou firme e forte para seguir aqui”, diz. “Temos várias campanhas, rifas e a ajuda da comunidade brasileira também é muito importante”, afirma Leonardo.

O drama de Leonardo começou em julho de 2013, quando descobriu que tinha linfoma de Hodgkin, um tipo de câncer que ataca o sistema linfático. Ele passou por seções de quimioterapia e radioterapia até que, em abril do ano passado, o tumor desapareceu e Leonardo voltou a ter uma vida normal. Seis meses depois, no entanto, a doença voltou com mais força e ele foi avisado pelo médico que o tratamento padrão não funcionaria mais.

Em Porto Alegre, o pai de Leonardo, José Mario Konarzewski, explica que a esperança de cura surgiu quando o médico de Leonardo descobriu que está sendo testado nos Estados Unidos um medicamento que vem dando resultado para linfoma de Hodgkin. A expectativa de cura, que no Brasil é nula, pula para entre 75% e 85%.

A brasileira Cristiana Christiansen moradora da mesma cidade em que Léo está fazendo o tratamento, mesmo sem conhecê-lo, se sensibilizou com a história e resolveu ajudar a família. “Aqui no Minnesota tem pouquíssimos brasileiros e é sempre bom quando encontramos outros. Fiquei sensibilizada com a história, com o coração apertado, tenho dois filhos e posso imaginar a dor da mãe. Hoje somos amigos, ele vem aqui para casa jogar com meus filhos, é um menino muito especial”, disse.

Ajude o Léo por meio do site leokz.com/campanha/leokz.com/campaign ou gofundme.com/helpleokz.