Brasileiro e alemão terão gêmeas de barriga de aluguel na Tailândia

0
506


Daniel Nascimento (à esq.) com seu marido Ole;
à espera de Ana e Sofia

Da Redação Com O Globo – “Nossa família vai ser multicultural”, explica o brasileiro, Daniel Castro Nascimento, de 32 anos, explicando o que vai mudar na sua vida em breve. Ele e o marido, Ole, um alemão, conseguiram realizar um sonho: ter um filho. Mas o sonho veio dobrado, para alegria dos dois. O casal vai ter gêmeaa, fruto da doação de óvulos de uma doadora ucraniana com ajuda de uma barriga de aluguel tailandesa.

Natural de Belo Horizonte, Daniel mora fora do Brasil desde 2005. Em 2008, ele casou com seu companheiro em San Francisco, e depois se mudou com ele para a Inglaterra. Há cerca de três anos, o casal decidiu que queria ter filhos. Começou aí um longo caminho que terminará em breve com o nascimento de Ana e Sofia, marcado para o fim do mês de março.

Até encontrar a ucraniana doadora e a barriga de aluguel tailandesa, os dois tentaram com ajuda de uma amiga da família de Daniel no Brasil. Como não teve sucesso, ele e o marido entraram na fila de adoção no Reino Unido, mas enquanto esperavam, resolveram tentar ter um filho com material genético de um deles, pela última vez.

O processo de barriga de aluguel é caro: Daniel calcula que gastou cerca de $100 mil, entre o pagamento da clínica, do hospital e da mãe de aluguel.  “Dá para fazer por menos, mas a gente procurou uma clínica idônea, pois já ouvimos falar que tem algumas que abusam das mães. Tem toda uma questão ética envolvida”, diz Daniel.

O pagamento para a mulher, de $15 mil mais um extra mensal para a subsistência durante a gravidez, era feito diretamente na conta dela.
Como na primeira tentativa havia sido usado o sêmen de Ole, nessa segunda vez eles optaram pelo material genético do brasileiro. A escolha da doadora ucraniana, uma estudante de 22 anos, teve a ver com a semelhança física dela com Ole, que é caucasiano. “Independentemente de quem doasse o sêmen, queríamos filhos mestiços”, diz Daniel, que é negro.