Brasileiro preso no arrastão da imigração em Boston

0
924

Cerca de 2.100 imigrantes ilegais foram detidos em todo o país.

Um grupo de agentes federais de imigração agiu rapida e silenciosamente, com as luzes apagadas, na madrugada desta quarta-feira(14), numa rua de Boston e cercou um prédio de apartamentos.

“Police! Polícia! Police”, gritou Daniel Monico, oficial de deportação, brandindo sua identificação na janela onde alguém tinha puxado a cortina. “Abra a porta!”

Momentos depois, agentes levaram um atônito José Ferreira da Silva, 35 anos, algemado. O brasileiro havia sido preso em 2002 e deportado, mas voltou de novo ao país. Agora, ele encara até 20 anos de prisão.

Numa blitz que começou em 26 de maio, os agentes do Departamento de Imigração dos EUA prenderam cerca de 2.100 imigrantes ilegais em todo o país. Os agentes disseram que os alvos foram os abusadores de crianças, membros de gangues e outros criminosos violentos, assim como pessoas como Silva que retornaram ao país depois de terem sido deportadas por um juiz de imigração.

É a chamada Operation Return to Sender (Operação de Volta ao Remetente). “Isto serve para enviar uma mensagem”, comentou Monico, do lado de fora do prédio de apartamentos de estilo vitoriano onde Silva estava escondido. “Quando deportamos você, falamos sério”, disse para o brasileiro, de acordo com relato da Associated Press.

A operação capturou mais de 140 imigrantes com condenações por abuso sexual contra crianças; 367 membros de gangues, inclusive membros da perigosa Mara Salvatrucha, ou MS-13, formada por centro-americanos; e cerca de 640 pessoas que haviam sido deportadas antes, confirmaram os agentes de imigração. O número inclui mais de 720 detidos somente na Califórnia.

“Esta é uma operação gigantesca”, revelou Marc Raimondi, porta-voz do serviço de imigração, que integra o Departamento de Segurança Interna. “Estamos verificando as fronteiras do país do lado de dentro”.

O ICE (Immigration and Customs Enforcement) tem uma rede de 35 equipes rastreando fugitivos em todo o país. O orçamento mais recente aumentou para 52 o número de equipes, que deve subir para 70 em 2007.

O desafio é grande, confessam os agentes. Há mais de 500 mil “estrangeiros fugitivos” que foram deportados por juízes e retornaram ao país ou nunca saíram daqui.