Brasileiros ocupam 40% de condomínio de luxo em Miami

0
786

Empreendimento terá marina e ancoradouro para 112 barcos e serviço de mordomo via aplicativo de celular

MiamiDA REDAÇÃO COM ÉPOCA – Definitivamente os brasileiros estão invadindo Miami, e trazendo muito dinheiro. Os construtores do Marina PalmsYacht Club & Residences, um condomínio de luxo em Miami, anunciaram essa semana que na primeira das duas torres ainda em construção, 40% dos apartamentos foram vendidos para brasileiros. O valor do imóvel é de $600 mil (cerca de R$ 1,3 milhão).

Com inauguração prevista para 2015, o projeto está localizado na esquina da 172nd Street com a Biscayne Boulevard, em North Miami, a apenas cinco minutos da praia. O condomínio, que terá duas torres de 234 apartamentos cada, oferece serviço completo de marina e ancoradouro, com capacidade para até 112 barcos, serviço de mordomo, academia de ginástica, salas de massagens, estúdio de pilates, café, espaço para recreação infantil e manobristas 24 horas. Todas as unidades serão entregues com armários na cozinha e banheiros, eletrodomésticos e granitos e mármores nas bancadas.

De acordo com Neil Fairman, presidente do The Plaza Group, que está desenvolvendo o condomínio, o preço do imóvel é o que tem motivado os brasileiros a comprarem em Miami. “Nossos apartamentos custam a partir de $600 mil e oferecem o mesmo estilo de vida que custaria duas ou três vezes mais em outras cidades brasileiras”, afirmou em nota.

Para deixar a vida dos moradores ainda mais luxuosa, o residencial lançou um aplicativo exclusivo que funciona como uma espécie de mordomo virtual. O proprietário poderá requisitar serviços como valet, reserva em restaurantes e spa, fazer pedidos de delivery, checar os horários dos filmes nos cinemas de Miami, solicitar serviço de empregada doméstica e até acompanhar o calendário de eventos da cidade. Pelo aplicativo, o residente também receberá notificações online, como a chegada de entregas na portaria.

Depois de vender todas as unidades do primeiro edifício, agora, a construtora lança a segunda torre do empreendimento – o foco também será nos brasileiros. “Os compradores brasileiros têm um olhar todo especial para itens de qualidade e luxo”, afirmou Fairman.