Brasileiros presos na Espanha por fraude em documentos

0
547

Já estão atrás das grades os 33 brasileiros acusados de falsificar vistos de viagem e carimbos de entrada e saída de aeroportos europeus. A quadrilha fraudava carimbos de vários países com sofisticação, inclusive reproduzindo fielmente um selo holográfico com código secreto colocado nos passaportes de quem tem permissão para entrar e sair dos membros da Comunidade Europeia.

A clientela do grupo, formada essencialmente por prostitutas brasileiras que tentavam se estabelecer naquele continente, costumava pagar até 600 euros por documento falso. A prisão do grupo pela polícia espanhola só aconteceu porque uma empresa de entrega começou a desconfiar da quantidade de remessas feitas a partir de um mesmo endereço, mas com identidades diferentes.

Dos 33 brasileiros detidos, oito são acusados de formação de quadrilha, falsificação, falsidade ideológica, crime contra os direitos dos cidadãos estrangeiros e promoção da prostituição. Os outros 25 foram indiciados por infringir a lei de imigração e deverão ser deportados nos próximos dias. O chefe da quadrilha foi preso na cidade de Castellón, no litoral leste da Espanha.