Brasileiros são os mais barrados pela imigração britânica

0
931

Após o 11 de Setembro, mais brasileiros foram para a Grã-Bretaha

Pelo segundo ano consecutivo, em 2005 os brasileiros lideraram a lista de pessoas impedidas de entrar na Grã-Bretanha, de acordo com dados do Ministério do Interior britânico.
Nesse ano, 5.195 brasileiros que chegaram a portos e aeroportos da Grã-Bretanha tiveram sua entrada barrada e foram obrigados a embarcar de volta para o Brasil.

O número é levemente superior ao registrado em 2004, quando o Brasil chegou ao topo da lista de imigrantes proibidos de pisar em solo britânico, com 5.180 brasileiros barrados.

Por outro lado, o Brasil também figura entre as primeiras posições na relação de países com o maior número de pessoas admitidas na Grã-Bretanha.

Em 2005, o país foi o quarto com a maior quantidade de cidadãos autorizados a entrar no país europeu – 160 mil, ficando atrás apenas de Estados Unidos, Canadá e Rússia.

O número de brasileiros admitidos no país também aumentou em 19 mil em relação a 2004.

Carteiras de identidade

O Brasil subiu para o topo da lista dos países com mais cidadãos barrados na Grã-Bretanha após a entrada de dez novos países na União Européia, em 2004, já que antes da mudança, a Polônia liderava o ranking.

Além disso, as duras medidas adotadas pelos Estados Unidos para diminuir a entrada de imigrantes ilegais no país após os ataques de 11 de setembro de 2001 fez com que muitos brasileiros trocassem seu destino pela Grã-Bretanha.

Porém, o país europeu se aproxima cada vez mais dos Estados Unidos quando o assunto é o controle da entrada de imigrantes ilegais.

Nesta sexta-feira, o governo britânico deve anunciar novas medidas que darão mais poderes ao Serviço de Imigração e prevêem carteiras de identidade para cidadãos que não fazem parte da União Européia.

O chamado Borders Bill (Projeto de Fronteiras) é o quinto projeto sobre imigração adotado nos últimos oito anos.

De acordo com o governo, o sistema de carteiras de identidade, que exige dados biométricos, como impressões digitais e fotografias digitais, facilitaria a distinção entre imigrantes legais e ilegais.

Punições

O ministro de Imigração, Liam Byrne, disse que este ano pretende aumentar as punições para comércios que desrespeitarem as leis e empregarem imigrantes ilegais.

“O trabalho ilegal vai ficar muito mais difícil com o Sistema de Identidade Nacional. Por meio de um único número de referência, qualquer empregador seria capaz de checar se a pessoa tem permissão para trabalhar na Grã-Bretanha”, disse Byrne.

A carteira de identidade deve ser um duro golpe para os imigrantes brasileiros ilegais que viajaram à Grã-Bretanha para trabalhar e juntar dinheiro para voltar para o Brasil.

Não existem dados confiáveis sobre o número de brasileiros vivendo na Grã-Bretanha, já que a maioria se esconde até do consulado brasileiro por não ter documentos para permanecer no país.

No entanto, de acordo com estimativas do Itamaraty, baseadas em levantamentos de igrejas evangélicas que atuam na Grã-Bretanha, mais de cem mil brasileiros morariam no país, metade deles em Londres.