Califórnia dá o primeiro passo para o ‘Dream Act’

0
1046

De acordo com projeto de lei do senador Gil Cedillo (foto), agora aprovado, estudantes indocumentados com boas notas e comportamento exemplar poderão receber visto de residência temporária após a High School

Gil CedilhoO Comitê do Senado da Califórnia aprovou uma nova versão do projeto conhecido como Dream Act. De acordo com os legisladores, os estudantes que finalizarem os estudos da High School e tiverem boas notas poderão receber o visto de residência temporária e, após cursarem o ensino superior (universidade) terão o direito de plicar para a residência permanente. O projeto de lei deverá ser ratificado nos próximos dias pelo governador daquele estado, Arnold Schwarzenegger.

A iniciativa, patrocinada pelo senador democrata Gil Cedillo, foi aprovada por seis votos contra dois. Chamada de ‘Dream Act versão Californiana, a proposta SB 1301 prevê que os beneficiários do programa devem ter boas notas e comportamento exemplar (sem antecedentes criminais), além de terem chegado aos Estados Unidos antes de completar 16 anos.

Os pontos do Dream Act já foram debatidos em várias ocasiões nos últimos cinco anos, inclusive no Congresso Nacional. A idéia original foi fruto de um esforço conjunto de uma comissão bipartidarista, mas foi rechaçada por maioria de votos, em 2003. No âmbito da Califórnia, a proposta já havia sido rejeitada antes, porque o governador se opôs à idéia de empregar dinheiro público nos custos da implantação do projeto. Agora, fundos privados vão financiar o programa.

A cada ano se formam mais de 25 mil jovens indocumentados nas escolas secundárias da Califórnia, a maioria vinda de famílias de baixa renda. “Estes são a força e o futuro do estado”, ressaltou Cedillo. O pensamento foi corroborado pela maior associação pró-imigrante da costa oeste, o Conselho Nacional de La Raza: “Os indocumentados poderão se tornar o tipo de cidadão que o país precisa – produtivos, responsáveis e pagadores de impostos”, disse um dos representantes da entidade.