Caminho para a medalha de ouro inédita começa com vitória magra

0
742

Seleção brasileira de futebol ganha de 1 a 0 na estréia em Pequim

A seleção brasileira masculina de futebol cumpriu sua missão na estréia na Olimpíada de Pequim: venceu por 1 a 0 o time da Bélgica, na manhã desta quinta-feira, no gramado ruim do estádio de Shenyang. Com isso, soma três pontos no Grupo C e dá o primeiro passo para transformar a pressão para conquistar a medalha de ouro em apoio.

Para conseguir a vitória foi necessário brilhar uma estrela. No caso, o volante Hernanes, que fez um belo gol ao driblar Simayes na grande área – após passe de Diego, que brigou por uma bola quase perdida – e chutar forte, com o pé esquerdo, que não é o bom, aos 32 minutos. Essa vantagem o time leva, agora, para o próximo jogo, domingo, contra a Nova Zelândia.

Mas, a avaliação positiva pára por aí. O time de Dunga não jogou bem, tanto que para vencer precisou de um lance individual. Jogadas mesmo foram poucas nos pouco mais de noventa minutos de partida. Ficou tudo muito concentrado principalmente na lateral direita, nos avanços de Rafinha, e em lances com Ronaldinho e Diego. O nervosismo foi evidente em vários atletas.

Por causa disso a partida teve muitas faltas. E dois expulsos no time belga, ambos no segundo tempo, mais os sete amarelos aplicados (incluindo os dois expulsos). Culpa também da arbitragem fraca do saudita Khalil Al Ghamdi, que exagerou e falhou em diversos lances, associado à postura defensiva da Bélgica, que mais pareceu preocupada em segurar um empate, que não veio.

Foram tão poucos os chutes a gols e jogadas concretas que não há o que descrever. Apenas o gol corretamente anulado de Jô, nos acréscimos do segundo tempo – o Brasil deu três chutes a gol em toda a partida, contra um dos belgas. É necessário admitir que Dunga teve pouco tempo para conseguir melhorias, mas, pelo menos, já está com o time perto da próxima fase.

“Jogo de estréia é sempre difícil. Tem aquela expectativa, aquela ansiedade, isso é natural. Nos reunimos há menos de 15 dias e tivemos pouco tempo para treinar”, justificou o técnico. Dunga apenas reclamou do forte calor e do péssimo estado do gramado. Durante toda a partida, os jogadores tiveram dificuldades para a tocar a bola e criaram poucas oportunidades reais de gol.

Já o técnico da Bélgica Jean François de Sart achou injusta a vitória do Brasil. Para ele, o time foi beneficiado pelas duas expulsões de seus jogadores e o resultado normal da partida seria o empate em 0 a 0. Como não podia deixar de ser, bem ao seu estilo, Dunga respondeu ao técnico belga dizendo que as expulsões foram corretas e o Brasil fez por merecer o resultado. “Pelas regras da Fifa, falta por trás é cartão. Não restava outra alternativa ao árbitro”, disse o técnico.