Candidato a governador na Flórida reitera que defende lei semelhante à do Arizona

0
886

Adversários políticos acreditam que Bill McCollum apenas busca voto dos conservadores

O fraco desempenho nas pesquisas de opinião referentes à eleição para governador da Flórida fez com que o candidato Bill McCollum, atual procurador-geral do Estado, adotasse uma postura ainda mais conservadora para conquistar os votos da direita. Espelhado na popularidade da governadora do Arizona, Jan Brewer, ele anunciou que já rascunhou um projeto de lei contra a imigração ilegal para ser adotado no Sunshine State, semelhante à polêmica Lei SB 1070. – na verdade, com teor ainda mais rigoroso.
“Eu apoio a Lei do Arizona e acho que a Flórida tem a ganhar com tais medidas”, afirmou o republicano McCollum, que já esteve à frente nas intenções de voto e hoje amarga apenas o quarto lugar na corrida. Em maio, o procurador-geral já havia manifestado o seu desejo de criminalizar os indocumentados, apesar de num primeiro momento ter se posicionado contrário à adoção da referida lei. “Caso eleito, assumo o compromisso de implementar novas e mais agressivas iniciativas para manter a segurança de nosso Estado”, disse na ocasião.
Para os adversários políticos, alguns até do mesmo partido, McCollum está tentando conquistar os votos dos conservadores. “Trata-se de uma jogada política de quem demonstra desespero”, afirmou Rick Scott, outro candidato republicano na disputa à sucessão de Charlie Crist. Além de prometer que a Flórida não vai servir de santuário para indocumentados, McCollum prometeu que vai lutar contra a possibilidade de adoção de crianças por parte de casais do mesmo sexo.
Um dos objetivos do candidato McCollum é obrigar a verificação do status imigratório de indocumentados suspeitos nas ruas e que estes podem ficar detidos por até 20 dias para uma checagem mais apurada. O mesmo dispositivo estava na lei do Arizona, mas foi considerada inconstitucional – o caso deve parar na Suprema Corte.
Além disso, o candidato quer obrigar empresários a usar o e-verify (sistema eletrônico mantido pelo governo federal) na hora de contratar estrangeiros. “Este projeto vai garantir ferramentas para proteger os nossos cidadãos e ajudar o nosso estado a lutar contra os crescentes problemas criados pela imigração ilegal”, disse McCollum. Vale dizer que o suposto projeto de lei ainda deverá ser submetido ao senado estadual, atualmente de maioria democrata.