China exportou ração animal contaminada aos EUA

0
516

A China reconheceu que duas empresas exportaram ilegalmente glúten de trigo e proteína de arroz contaminados com melamina, que causaram a morte de cachorros e gatos nos Estados Unidos, informou hoje o jornal China Daily.
“As duas empresas acrescentaram ilegalmente melamina ao glúten de trigo e à proteína de arroz para atender à demanda de proteínas nos produtos”, disse a Administração Geral de Inspeção e Supervisão de Qualidade e Quarentena, que não deu os nomes das duas companhias.
A melamina, produto químico utilizado na fabricação de plásticos, não tem valor nutritivo mas é rica em nitrogênio. Por isso, eleva o conteúdo protéico das substâncias que a incorporam.
Segundo as autoridades chinesas, as duas companhias conseguiram burlar os controles de qualidade etiquetando as mercadorias como exportações que não estão submetidas a inspeções.
Os resultados da investigação foram enviados à Adminsitração de Alimentos e Drogas dos EUA (FDA), que responsabilizou a Xuzhou Anying Biologic Tecnology Development e a Binzhou Futian Technology.
A Administração chinesa ordenou uma investigação do caso e deteve vários diretores das duas empresas. Além disso, exigiu um reforço nas inspeções de qualidade em todas as proteínas vegetais.
Na semana passada, inspetores da FDA chegaram à China para se reunir com dirigentes chineses e visitar as fábricas responsáveis pela contaminação.