Cidade de Missouri vai exigir que empresas verifiquem legalidade dos seus empregados

0
683

Lei aprovada em Springfield determina que empregadores utilizem o sistema E-Verify para comprovar o status imigratório dos trabalhadores

Os eleitores de Springfield, no estado de Missouri, aprovaram por pequena margem de votos um decreto controverso que obriga os empregadores a usar un programa federal para verificar a situação imigratória de seus empregados, mas seus opositores previram que haverá uma apelação nos tribunais ou o recolhimento de assinaturas a favor de sua revogação.

Caso a medida aprovada esta semana seja posta em prática, isto obrigará os empregadores de Springfield a usar o programa E-Verify para constatar se seus empregados contam com autorização legal para viver nos Estados Unidos. Os empregadores que não utilizarem o sistema poderão enfrentar multa e suspensão de suas licenças.

“Estamos satisfeitos porque os cidadãos de Springfield ouviram nossa mensagem e estiveram de acordo conosco, mas atenuamos a comemoração por saber que este é um tema polêmico e pode haver discordância”, disse Jerry Wilson, porta-voz da Ozarks Minutemen, que encabeçou a campanha de petição para que a proposta fosse votada.

A proposta foi aprovada por apenas 221 votos, aproximadamente 1,4% do total. A votação apertada não obriga a uma recontagem automática, mas o prefeito de Springfield, Jim O’Neal, forte opositor da medida, disse esperar que surja uma apelação na corte, segundo o diário The Springfield News-Leader.

Marla Marantz, do grupo de oposição Cidadãos por um Springfield Unido, disse que o movimento considera “absolutamente” tentar a revogação do projeto de lei. No entanto, Wilson disse que os imigrantes autorizados para trabalhar nos Estados Unidos não precisam sentir-se ameaçados pelo decreto.

“A estes imigrantes que se encontram aqui com autorização legal queremos dar as boas-vindas e dizer que estamos completamente conscientes da diversidade cultural e da força recebida por este país. Agradecemos por aquilo que vocês trazem a este país”, concluiu.