Cidade em Connecticut começa a emitir identidade para ilegais

0
2832

Prefeitura de New Haven já está recebendo formulários (foto). Medida, segundo prefeito, é para melhorar a economia local

O programa idealizado pelo prefeito de New Haven, John DeStefano Junior, que pretende criar uma espécie de carteira de identidade para imigrantes ilegais que residem na cidade, começou a ser colocado em prática: mais de 250 indocumentados formaram fila e preencheram os formulários para garantir o direito de sair do anonimato nos Estados Unidos. No entanto, as críticas à medida vieram de todos os lados, inclusive das entidades que apóiam os imigrantes: “Sem uma lei que nos proteja, pode ser que o serviço de imigração vá atrás justamente destes que têm identificação e endereço conhecidos”, teme Carlos Paiva, de um destes grupos.
Segundo um dos maiores jornais da cidade, o New Haven Register, uma destas imigrantes na fila para tirar identidade era a mexicana Claudia, que tem dois filhos nascidos na América: “Não estou com medo. Considero este o primeiro passo na direção de melhores oportunidades”. Ao lado dela, dezenas de outros indocumentados enfrentaram fila para se cadastrar na Prefeitura.
A nova identidade está disponível para todos os residentes de New Haven, incluindo aí os cerca de 15 mil imigrantes ilegais na região. O documento vai dar acesso a bibliotecas municipais, parques e outros serviços da Prefeitura, inclusive para pagamento de parquímetros e outros produtos em estabelecimentos conveniados. O prefeito espera, ainda, que os bancos locais aceitem a carteira como prova para abertura de contas correntes.
A idéia de DeStefano é inédita no país e outras prefeituras já entraram em contato para conhecer melhor o sistema. No entanto, muitos na cidade consideram que a iniciativa pode atrair mais imigrantes ilegais, o que acarretaria, em curto prazo, falta de empregos e moradias para os americanos. “Nós recebemos bem quem vem da maneira correta. Não podemos aplaudir a anistia a quem violou leis”, disse Linda Hartman, uma moradora de Branford, que participou de uma manifestação de protesto em frente à Prefeitura.
O prefeito não parece preocupado com as críticas: “A identidade será boa para todos. Precisamos nos ajudar mutuamente: este é o espírito da América”, afirmou. A norma também mereceu elogios do chefe de polícia, Francisco Ortiz: “A identificação vai facilitar o nosso trabalho”.