Clientes lesados pela Adonai criam site de ajuda

0
768

Brasileiros tiveram acesso a documentos sigilosos da empresa

A obtenção de documentos sigilosos da Adonai/Express Moving permitiu que um grupo de clientes lesados pela empresa tivesse acesso à lista com os números e status das caixas e contêineres que supostamente já eram para ter sido entregues ao seu destino. A relação contém até os nomes das cerca de cinco mil pessoas que foram vítimas do descaso da transportadora. O material está disponível num site da Internet e pode ser acessado por qualquer um que queira saber o paradeiros de suas remessas: http://br.groups.yahoo.com/group/lesadosdoscontainers/.

 No endereço eletrônico, os interessados podem acompanhar pela numeração oficial da empresa a situação da carga, já que segundo os integrantes deste chamado “grupo de investigação” sobre o escândalo alega que o registro da nota fiscal não é o certo. “Com isso, as vítimas poderão tomar as providências que julgarem necessárias para obrter o ressarcimento por estas perdas”, disse um dos integrantes, que não quis se identificar. No site – na verdade uma lista de discussão – é possível até a troca de ideias e sugestões entre os envolvidos no caso. Até a tarde de quinta-feira, no fechamento desta edição, 140 pessoas já estavam cadastradas.

Para acessar a documentação (que inclui contratos e fotos), os internautas devem se registrar no site, conforme instruções explicativas na página. Os membros do grupo informaram que o Ministério Público e a Polícia Federal já estão sabendo do escândalo, mas insistem para que quem foi lesado se manifeste junto às autoridades, o que geraria uma pressão maior sobre os proprietários da Adonai/Express Moving.