Clima tenso no Oriente preocupa as Nações Unidas

0
765

Comunidade internacional pede moderação e bom senso às duas Coreias

Os disparos de artilharia feitos pela Coreia do Norte a uma ilha sul-coreana, perto da divisa entre os dois países, não passou em branco no Conselho de Segurança das Nações Unidas. Apesar do vice-embaixador da Coreia do Norte na ONU, Pak Tok-hun, dizer que o incidente deve ser tratado apenas entre as partes envolvidas, a comunidade internacional criticou o ataque. “O governo brasileiro conclama ambas as partes a absterem-se de medidas que possam agravar ainda mais a tensão na Península Coreana e a buscarem uma solução negociada “, disse Lula em um comunicado.

A ação também foi condenada por potências como Japão, Rússia, China e Estados Unidos. Autoridades da Casa Branca pediram moderação dos dois lados e já se reuniram para discutir o caso, inclusive com o secretário de Defesa, Robert Gates. Nos ataques desta semana, que duraram cerca de uma hora, morreram dois fuzileiros navais sul-coreanos que realizavam manobras de guerra. O governo de Seul reagiu, elevando ainda mais a tensão entre os dois países.

O incidente está sendo visto como o mais grave desde a Guerra da Coreia, nos anos 50, e acontece após oito meses de tensão depois do afundamento do navio de guerra sul-coreano Cheonan. Analistas dizem que qualquer reaproximação significativa entre Coreia do Sul e do Norte parece improvável no futuro próximo, apesar das recentes negociações.