Com a filha presa, mãe pede ajuda da comunidade

0
869

Pérola Machado foi detida sem carteira de motorista e pode ser deportada

A brasileira Pérola Machado está há um mês presa num centro de detenção aguardando ser chamada pela Corte de Imigração. O destino dela pode ser a deportação, mas sua mãe, Glória Thomas, tem fé de que ainda dá para reverter a situação com a ajuda de um bom advogado. Para tanto, a família vai organizar um almoço comunitário, onde toda renda será revertida para este fim.

Pérola, que trabalhava num restaurante brasileiro em Lighthouse Point, foi detida pela quarta vez em abril, por excesso de velocidade na I-95 e com a carteira vencida. Desde então ele está num presídio na Copans Avenue, dividindo a cela com uma mexicana e aguardando para ser transferida para o centro de detenção de imigrantes, na Powerline Road, em Pompano Beach. “Minha filha reclama muito da comida e do frio”, emociona-se Glória, ao lembrar que Pérola está recém-operada e não tem tomado os anti-inflamatórios prescritos pelo médico.

Vendo o sofrimento da filha, ela teve a idéia de organizar o almoço comunitário no Pompano Beach Municipal Golf Course, um parque localizado na Federal Highway, entre a Copans e a Atlantic. Os participantes pagarão apenas 10 dólares. Quem puder ajudar ainda mais pode entrar em contato com a própria Glória, pelo telefone (954) 638-8991.