Comitiva de senadores brasileiros é cercada por manifestantes na Venezuela

0
393

Eles desistiram da missão de visitar presos políticos e retornaram

DA REDAÇÃO – Depois de muita expectativa, a missão com senadores brasileiros chegou a Caracas, na Venezuela, na quinta-feira (18), mas enfrentou adversidades e não conseguiu chegar à prisão onde estão políticos de oposição presos. A comitiva contou ter passado por momentos de pânico logo depois de desembarcar, e decidiu voltar ao país no início da noite. As informações são do jornal “O Globo”.

Já em um ônibus, a cerca de um quilômetro do aeroporto, o veículo ficou parado no trânsito e um grupo de cerca de 50 manifestantes começou a bater na lataria e gritar. Diante da hostilidade, o ônibus retornou ao aeroporto e encontrou o terminal fechado. “ Fora, fora. Chávez não morreu, se multiplicou”gritavam os manifestantes diante do ônibus.

Três batedores acompanham a comitiva, mas nada fizeram segundo os brasileiros. No veículo estavam os senadores e as mulheres dos políticos.

“Não conseguimos sair do aeroporto. Sitiaram o nosso ônibus, bateram, tentaram quebrá-lo. Estou tentando contato com o presidente Renan (Calheiros, do Senado)”, declarou no Twitter o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO).

Os integrantes da comissão de senadores brasileiros liderada por Aécio Neves (MG), foram ao país visitar os ativistas presos e encontrar com líderes da oposição na Venezuela. Eles acreditavam que a visita seria positiva no sentido de aumentar a pressão internacional pela definição da data das eleições parlamentares previstas na Constituição para esse ano, além da libertação dos opositores pelo governo de Nicolás Maduro.

A ida dos senadores brasileiros precederia uma visita de parlamentares europeus em julho, com o mesmo objetivo.