Connecticut protegerá indocumentados que denunciarem crimes

0
437

O senado estadual de Connecticut aprovou por unanimidade esta semana um projeto de lei que permitirá aos agentes locais da lei decidir quando um indivíduo deve ser detido para o ICE, o braço policial do Departamento de Imigração.

O Ato de Transparência e Responsabilidade Usando Ferramentas do Estado (TRUST, na sigla em inglês) significa desencorajar os policiais a deter imigrantes quando eles reportarem algum crime, seja como testemunhas ou vítimas, sem temer a deportação. Estudos recentes mostraram que a desconfiança entre as comunidades imigrantes e os policias retardaram a elucidação de vários casos; os imigrantes frequentemente não denunciam por terem medo de se tornarem alvos de investigação.

Uma vez transformado em lei, o ato TRUST colocará limites no rigoroso programa federal Comunidades Seguras, que exige dos policiais locais e estaduais dividir informações biométricas como impressões digitais e status de imigração de indíviduos detidos. Os policiais esperam que, ao proteger os indocumentados, a lei possa ajudar a reconstruir a confiança entre a comunidade imigrante e policiais locais. Os imigrantes têm bons motivos para serem desconfiados: mesmo depois de o governo Obama ter prometido mudar o foco da deportação apenas para os criminosos indocumentados, Connecticut deportou no ano passado 317 detidos não violentos.

Este ano, a legislação estadual da Califórnia aprovou um ato similar, mas o governador vetou a medida, citando o trabalho que a papelada causaria aos policiais locais.

Enquanto outros estados como North Carolina pressionaram para implantar leis de imigração mais duras que prejudicam a segurança pública, Connecticut vem reformulando suas próprias leis de imigração. Na semana passada, os legisladores aprovaram uma lei que permite aos imigrantes obter carteiras de motorista.