Consórcio dos funcionários faz lance de R$ 1,01 bilhão por Varig

0
701

A oferta será analisada em 24 horas pelo juiz da 8ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, Luiz Roberto Ayoub, que poderá validar ou não o lance, uma vez que a oferta não alcançou o preço mínimo.

A NV Participações, consórcio liderado pelos trabalhadores do grupo Varig, fez o único lance pela companhia no leilão desta manhã de quinta-feira(8): ofereceu R$ 1,01 bilhão pela Varig Operacional completa (com rotas domésticas e internacionais). Esse montante será dividido da seguinte forma: R$ 500 milhões em debêntures e participações dedutíveis de lucros futuros; R$ 285 milhões em moeda corrente e R$ 225 milhões em créditos concursais. Pelo valor de conversão ao dólar usado na proposta, o lance de R$ 1,01 bilhão corresponde a US$ 449,48 milhões.

Agora, o lance será avaliado pelo juiz da 8ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, Luiz Roberto Ayoub, em um intervalo de 24 horas. Ou seja, o leilão só será validado (se o for) após esse período.

O preço mínimo para a Varig Operacional completa era de US$ 860 milhões, mas nenhum dos cinco investidores participantes do leilão fez lances acima desse valor. Quando foi aberta a recepção de envelopes com propostas inferiores ao preço mínimo, apenas a NV entregou oferta. Os demais participantes do leilão – Gol, TAM, OceanAir e Céu Azul, que representa o fundo de investimentos norte-americano Brooksfield – não fizeram lances.

Na Bovespa, os papéis da Varig reagiram com volatilidade ao resultado do leilão. A ação preferencial da Varig oscilou da máxima R$ 4,20 (alta de 16,66%) à mínima de R$ 2,70 (queda de 25%).