Consulado do Brasil em Miami presta contas

0
683

Diplomatas do Consulado Geral do Brasil em Miami falam sobre suas realizações durante o ano de 2012

Antonio Tozzi

Muitos brasileiros sabem pouco sobre os serviços e as atividades que os consulados disponibilizam para seus compatriotas, por isto às vezes confundem as coisas e criticam coisas que não podem ser feitas pelos consulados ao mesmo tempo em que deixam de usar serviços que estão à sua disposição por pura falta de conhecimento.

A fim de divulgar as realizações do Consulado Geral do Brasil em Miami, os diplomatas Nássara Thomé, Fernando Arruda e Cristiano Rabelo enumeraram os avanços feitos pelo órgão que representa os brasileiros que vivem na Flórida e admitem que não podem fazer mais por absoluta falta de recursos financeiros e de pessoal. Afinal, este consulado é o quarto de maior movimento no mundo e o segundo mais movimentado dos Estados Unidos, ficando atrás apenas do de New York. “E em termos de atendimento de brasileiros somos o mais movimentado do país”, ressalva Arruda, responsável pelos Serviços Consulares.

O diplomata salientou a ampliação da sala de espera do consulado em Miami e a duplicação de balcões de atendimento ao público, além da implantação do sistema eletrônico de senhas. Destacou ainda que o consulado emite também certidões de óbito e atestados de residência para brasileiros. Este último item é importante porque garante a isenção tributária sobre a bagagem enviada para o Brasil para aqueles cidadãos que moraram no Exterior durante mais de um ano.

Arruda salientou também o incremento dos consulados itinerantes por todo o estado da Flórida, enfatizando que o consulado de Miami é o que mais provome consulados itinerantes em todo o mundo, tendo registrado 35 ações deste gênero no ano passado. “Durante a realização dos consulados itinerantes foram emitidos mais de dez mil documentos para os cidadãos brasileiros”, afirmou Arruda.

O Consulado Geral do Brasil em Miami também formalizou um acordo com a rede de farmácias Walgreens que atende os brasileiros em suas clínicas Take Care somente com a apresentação do passaporte brasileiro, além de ter instituído a Rede Brasileiros na Flórida com o objetivo de estabelecer um contato direto com nossos cidadãos.

O Setor de Serviço Consular edita ainda um boletim informativo para divulgar a rede, bem como informa os brasileiros sobre encontros, providências contra furacões, violência contra a mulher e outros serviços de utilidade pública. Outra atividade efetiva é a assistência dada a brasileiros que estão em presídios do estado, “e oferecemos até mesmo uma assistência jurídica para quem necessita”, disse Arruda.
Setores cultural e comercial

O orgulho de ser brasileiro se manifesta nas comemorações do 7 de Setembro, no Brazilian Day, realizado em Boca Raton, no tradicional jantar promovido pela BACCF e no Dia da Cidadania, entre outros eventos. “Decidimos resgatar esta data comemorativa para valorizar nossa identidade como comunidade”, afirmou Nássara, responsável pelo Setor Cultural do consulado.

Ela admitiu a escassez de recursos, mas destacou que isto não tem impedido o órgão de participar de várias atividades culturais que objetivam promover a cultura brasileira e nosso idioma, tais como atividades realizadas na Escola Ada Merritt em Miami, participação no Festival de Internacional de Cinema de Miami e também no Festival do Cinema Brasileiro de Miami, além de incentivar o curso de formação de professores de português, apoiar o encontro mundial de professores de português na Flórida, eventos com artistas brasileiros, divulgação dos documentários produzidos pela Brasil Mais, evento da Universidade de Miami sobre literatura brasileira e patrocínio ao concurso de redação promovido pelo AcheiUSA.

No apoio institucional, o consulado esteve presente no lançamento do audio tour em português no Museu Vizcaya, no Talento Brasil, na Campanha Brasil promovida pela Macy’s, na distribuição de material infantil para as instituições locais, no apoio à exposição de 26 artistas brasileiros no aeroporto de Miami, no empenho pela arrecadação de verbas para a continuidade do curso bilingue na Escola Ada Merritt e, se possível, na instalação de curso de português numa escola de West Palm Beach, “inclusive já estamos mantendo contato com as autoridades do condado de Palm Beach a este respeito”, revelou Nássara.

Cristiano Rabelo qualificou seu trabalho como “o mais fácil do consulado”, uma vez que há cerca de duas décadas o Brasil vem mantendo a posição de principal parceiro comercial da Flórida. “Somente em 2012 o relacionamento comercial entre os dois parceiros movimentou cerca de $19 bilhões”, disse Rabelo.

Sua função no Setor de Promoção Comercial é justamente abrir canais para que mais empresários brasileiros exportem para cá, sobretudo os pequenos e médios empresários que têm pouco conhecimento de mercado internacional, além de fornecer todas as informações para empresários americanos que queiram fazer negócios com o Brasil.

Agora resta esperar que 2013 supere os números de 2012 que foram bastante alvissareiros. Para o bem do consulado e, sobretudo, dos brasileiros que usam seus serviços.