Corinthians sonha em vencer a Libertadores no ano do centenário

0
717

Depois do empate em 2 a 2 com o Internacional, em Porto Alegre, Timão garantiu o título da Copa do Brasil

O presidente Andres Sanchez teve pouco tempo para comemorar a conquista da Copa do Brasil pelo Corinthians. Sua meta agora é aproveitar a janela de transferências do futebol europeu para trazer ao menos um reforço de peso e tentar, no mesmo período, segurar os principais jogadores do elenco que possam ter propostas para deixar o país. Trazer craques, entretanto, não é a prioridade de Mano Menezes.

O treinador corintiano desdenha de um time recheado de estrelas para tentar a conquista continental no ano em que o clube completa 100 anos de existência. “Nada de pirotecnia por causa do centenário. Temos exemplos, ao longo da história, de times que fizeram isso e não deu nada certo. Equipe boa se faz com a evolução dos jogadores ao longo do tempo”, disse o comandante.

Para Mano Menezes, manter o time deve ser a prioridade da diretoria para o ano do centenário. “Temos que segurar o máximo que puder do atual elenco, porque foram eles que elevaram o time ao status que temos hoje. Isso, combinado com a chegada de algumas peças, vai fazer o Corinthians forte para disputar títulos”, avisou.

Dentro deste pacote de manutenção do elenco pedido por Mano está a permanência de Ronaldo, que tem contrato apenas até o final desta temporada. Mas o Fenômeno deve ficar no Parque São Jorge em 2010, segundo Sanchez.

As especulações envolvendo possíveis saídas e chegada de reforços apontam o retorno de ao clube que o revelou e a saída de André Santos. “Até agora, não apareceu nenhuma oferta pelo André. Mas não podemos ser hipócritas. Se surgir uma proposta que seja interessante para o clube e também para o jogador, não tem como segurar ninguém”, completou o cartola.

E os paulistas têm de voltar suas baterias para o Brasileirão, a fim de evitar o que ocorreu com o Fluminense no ano passado que se concentrou em um torneio e, por pouco, não foi rebaixado para a Série B.