Histórico

Crescem exigências por reforma imigratória ampla

Senadores e religiosos pressionam o Congresso para fazer o dever de casa

Líderes comunitários, defensores dos direitos dos imigrantes, advogados e ativistas pelos direitos civis, senadores e líderes religiosos pediram ao Congreso que aprove uma reforma imigratória ampla e que rechace o projeto que ameaça criminalizar a estadia indocumentada nos Estados Unidos.

A exigência surgiu no encerramento do encontro ecumênico “Conferencia Interreligiosa por uma Reforma Imigratória Integral”, na qual íderes cristãos, muçulmanos e judeus uniram suas vozes às de alguns dos principais promotores da versão de reforma ampla aprovada pelo Senado em 25 de maio.

O senador Edward Kennedy (democrata de Massachussets) destacou que a versão da reforma imigratória da Câmara Alta “trata sobre segurança, mas também sobre humanidade”, e qualificou a imigração como “um dos grandes problemas morais de nosso tempo” nos Estados Unidos.

O parlamentar apelou para o sentido moral da sociedade americana para “tirar as famílias trabalhadoras e com filhos da sombra” em que se encontram por sua situação de indocumentados.

Kennedy advertiu que “resta pouco tempo para que se acabem as sessões do Congreso, e aqueles que se opõem à reforma integral estão fazendo tudo o que podem para o tempo se escoe”.

O senador de Massachussets expressou diversas vezes o temor de que o Congresso aprove uma reforma imigratória restritiva que inclua a versão aprovada em dezembro pela Câmara de Deputados, projeto que entre outros itens criminaliza a estadia indocumentada.

No entanto, Kennedy disse que a maioria da população do país apóia a versão do Senado “por entendee que é um assunto complexo que exige uma solução integral”.