Crise criou classe dos ‘novos pobres’ nos Estados Unidos

0
614

Número de pedidos de auxílio-desemprego, porém, caiu em maio, mas cinco milhões estão fora do mercado

Uma matéria no jornal New York Times alerta para o fato de que a crise no mercado de trabalho americano criou uma nova classe na sociedade: os ‘novos pobres’, pessoas que perderam seus postos e provavelmente não os recuperarão.

Especialistas acreditam que muitos empregadores aproveitaram a crise para demitir pessoas que seriam mesmo mandadas embora num futuro próximo, pois suas funções estavam em processo de mecanização. Por causa da recessão, o inverno chegou mais cedo para estes profissionais, explica um consultor em mercado de trabalho na reportagem do New York Times.

Mesmo assim, o número de trabalhadores americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego caiu cerca de quatro mil unidades (para 444 mil), na primeira semana de maio. O Departamento de Trabalho dos EUA já esperava essa melhoria, depois de um resultado ruim na última semana de abril, com 12 mil novos pedidos. Segundo estatísticas, há 4.627 milhões de desempregados no país.