Cuba vai fornecer vacinas contra o câncer para os Estados Unidos

0
908

Retomada das relações entre os dois países já gera frutos positivos

DA REDAÇÃO (com Agência Brasil) – Cuba vai fornecer vacinas terapêuticas contra o câncer aos Estados Unidos, com a assinatura de vários acordos com organismos norte-americanos na área da saúde. Uma das organizações norte-americanas envolvidas é o Instituto Roswell Park contra o Câncer de Nova York, que assinou um acordo com o Centro de Imunologia Molecular de Cuba. A reaproximação dos dois países depois de 55 anos está gerando frutos em diversas áreas.

As vacinas terapêuticas contra o câncer atuam na área da imunoterapia, método terapêutico que consiste em estimular as defesas naturais (sistema imunológico) das pessoas com câncer para que possam combater de forma mais eficaz a doença e eventuais metástases. A vacina é o segundo medicamento cubano a entrar nos Estados Unidos, dois anos depois da entrada de um remédio indicado para o tratamento do diabetes.

Acompanhado de uma delegação de empresários, Andrew Cuomo foi o primeiro governador norte-americano a visitar o território cubano depois do anúncio, em 17 de dezembro de 2014, da aproximação histórica entre Washington e Havana, que não têm relações diplomáticas oficiais há mais de meio século.

Pesquisadores cubanos trabalharam durante 25 anos no desenvolvimento da Cimavax, vacina contra o câncer de pulmão, para que o Ministério da Saúde de Cuba a disponibilizasse ao público em 2011. Cada aplicação da vacina custa cerca de um dólar para os cofres do governo.

Um teste feito em 2008 mostrou que os pacientes com câncer de pulmão que receberam a vacina viveram de quatro a seis meses mais que os que não a tomaram.

Devido à publicação desses dados, o Japão e alguns países da Europa iniciaram também testes clínicos da Climavax há alguns anos.

A vacina não ataca os tumores diretamente, mas procura uma proteína que eles produzem e que circula no sangue. A ação estimula o corpo da pessoa a liberar anticorpos contra um fator de crescimento epidérmico que, normalmente, estimula o crescimento celular — mas que também pode estimular a expansão do câncer.

Resumindo, a Cimavax possui o poder de parar o crescimento do tumor e de evitar que ele produza metástases. Assim, a doença se torna controlável mesmo em estágio relativamente avançado.