Histórico

Dean volta à terra firme e vira tempestade tropical

O Dean deve se dissipar nas próximas horas

da BBC Brasil
O furacão Dean entrou em terra firme no México pela segunda vez nesta semana, deixando o Golfo do México, e se transformou em uma tempestade tropical.
Segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos, a tempestade – com ventos de, em média, 110 km/h, com rajadas mais fortes – deve sofrer um “contínuo enfraquecimento” até que se dissipe sobre as montanhas do centro do México nas próximas horas.

As autoridades mexicanas retiraram mais de 20 mil pessoas de casas em áreas baixas da costa no Estado de Vera Cruz, atingidas pelas chuvas e pelo vento.

O furacão chegou ao México na terça-feira, adentrando o continente como categoria 5, a mais forte, com ventos de mais de 249 km/h.

Ao passar pelo Caribe, na semana passada, ele matou 13 pessoas.

Petróleo

No México, o Dean forçou o fechamento de plataformas marinhas de gás e petróleo da Baía de Campeche, as principais da indústria petrolífera do país.

A empresa petrolífera estatal PEMEX informou que suspendeu as operações em todos os poços de petróleo e instalações na costa de Campeche, além de fechar os portos de Dos Bocas e Cayo Arcas, duas das três principais instalações onde é embarcado o petróleo cru do país.

O presidente mexicano, Felipe Calderón, afirmou que o Dean não fez vítimas mortais em sua passagem pelo país até agora. Mesmo assim, o presidente afirmou que o país não deve “baixar a guarda”.

Calderón se disse preocupado com as comunidades maias, que sofreram mais com o furacão.

“Estamos prontos, as equipes de segurança estão funcionando, a energia elétrica será restabelecida nas primeiras áreas afetadas e (…) não foram registrados maiores danos materiais”, disse.

Calderón estava no Canadá para uma reunião sobre o Tratado de Livre Comércio da América do Norte (Nafta), mas antecipou a volta ao país e retornou na terça-feira por causa do furacão.

Baixe nosso aplicativo