Debate imigratório pode ser reativado

0
671

Parlamentares insistem numa chamada de consciência para resolver a questão dos indocumentados

O senador Robert Menéndez (D-NJ) e o deputado Luis Gutiérrez (D-IL) advertiram sobre os riscos de divisionismo no movimento pró- imigrante, na hora de falar sobre futuras mudanças sobre imigração no Capitólio.

Os dois legisladores debateram o tema com a diretora de Assuntos Intergovernamentais da Casa Branca, Cecilia Muñoz, o cantor Luis Enrique e o vice-presidente do IBC Bank, Eddie Aldrete, durante a reunião anual do Instituto do Caucus Hispânico do Congresso (CHCI).

O Dream Act é reforma imigratória, faz parte. Se permitimos, nos separarão, disse Gutiérrez. Alguns republicanos são muito hábeis em dizer sim aos dreamers e não a uma reforma imigratória. O mesmo ocorre com o Ag Jobs. Isto é perigoso. Não podemos ter uma reforma, se todos os elementos caírem. Se vamos deixar milhões para trás, comentou Menéndez.

O presidente do subcomitê de imigração da Câmara de Deputados, Lamar Smith (R-TX), editará o projeto de lei para tornar obrigatório o uso do E-Verify, a única legislação imigratória, que pode ter ressonância no Congresso.

Fontes internas de grupos pró-imigrantes confirmaram que durante o verão, os gabinetes dos legisladores indagaram a respeito do nível de aceitação que teria unir o projeto de lei do E-Verify ao Dream Act. A resposta foi amplamente negativa.

Por sua vez, Gutiérrez deixou claro que suas expectativas sobre avanços na imigração em um futuro próximo são baixas. No Congresso tem muitos inimigos quando se fala de uma reforma imigratória. Não creio que a tenhamos antes da próxima eleição e penso que ainda levará alguns anos, previu.

Apesar de ter criticado Obama várias vezes devido à sua política de deportações, Gutiérrez foi enfático em destacar as mudanças positivas contidas nos novos anúncios nesta área, por parte do governo.

Este é o tema de direitos civis de nosso tempo. Cada latino deveria perguntar aos candidatos republicanos, qual é sua posição diante dos 11 milhões de indocumentados. Creio que a comunidade não pressiona os candidatos o suficiente, instigou Menéndez.

Por sua vez, Muñoz enfatizou que o enfoque da Casa Branca está em gerar empregos e melhorar a economia e insistiu que não se pode construir a economia do futuro encima de um sistema de imigração quebrado.

Luis Enrique comentou a respeito de sua experiência como imigrante indocumentado e como viveu no país durante 10 anos neste status. O cantor fez um chamado para passar uma reforma imigratória e fazer o correto para as mais de 11 milhões de pessoas no país, que estão sem papéis.