Departamento de Imigração deporta brasileiro acusado de crime no Brasil

0
1902

Departamento de Imigração deporta brasileiro acusado de crime no Brasil

O Departamento de Imigração (ICE) deportou, no dia 22 de abril, o brasileiro Farley Afonso Figueiredo, de 24 anos, natural de Governador Valadares (MG). Ele era procurado pelas autoridades brasileiras por tentativa de homicídio, segundo o site oficial do órgão. O suspeito estava sob a custódia de agentes da Força Tarefa de Remoções (ERO), com sede em Atlanta, Geórgia.

Figueiredo foi preso na cidade de North Charleston, Carolina do Sul, em 26 de janeiro desse ano, como resultado da operação “Nowhere to Run” ( Nenhum lugar para fugir, em tradução livre), uma ação conjunta de agentes do ERO e do Setor de Investigações do Departamento de Segurança Interna (HSI). Os agentes atuaram em conjunto com detetives do HSI lotados em Brasília-DF e da Interpol na localização e prisão do foragido.

Farley tinha entrado legalmente nos EUA, em 30 de julho de 2012, através do visto B-2, concedido a turistas. Ele ultrapassou o prazo de permanência de seis meses e, em 17 de março de 2015, um juiz de imigração determinou que ele fosse removido do país.

Em 23 de dezembro de 2014, a Interpol emitiu um aviso vermelho em nome de Figueiredo, tendo como base um mandado de prisão emitido no município de Governador Valadares (MG). Conforme as autoridades brasileiras, em 18 de abril de 2011, ele e um comparsa pediram a outro indivíduo para comprar drogas em uma favela local. Quando o indivíduo retornou com o narcótico, Farley e o comparsa o emboscaram. Figueiredo supostamente sacou uma arma e atirou várias vezes na direção do indivíduo que sobreviveu e conseguiu contatar a polícia.

“Os Estados Unidos não serão refúgio para indivíduos procurados por crimes cometidos no exterior”, alertou Corey A. Price, diretor do ERO em Atlanta (GA). “Este caso demonstra o compromisso do ICE em rastrear, prender e remover aqueles considerados criminosos fugitivos e representam ameaça à nossa comunidade”.

Desde outubro de 2009, o ERO deportou mais de 900 fugitivos estrangeiros dos Estados Unidos que eram procurados em seus países de origem por crimes graves, incluindo sequestro, estupro e homicídio. O ERO opera em conjunto com o ICE, HSI, consulados nos EUA e Interpol na identificação de fugitivos ilegais que representam perigo ao país. Durante o ano fiscal de 2014, o ERO removeu 315.943 indivíduos dos EUA. Além de criminosos condenados, as prioridades do órgão incluem aqueles que tentam entrar clandestinamente no país, indivíduos que tentam reentrar e fugitivos migratórios. No ano fiscal de 2014, 98% das remoções efetuadas pelo ICE cumpriram essas prioridades.

Caso similar
No início desse ano, Caylon Botelho Carreiro, de 27 anos, procurado pelas autoridades brasileiras por tentativa de homicídio. O fugitivo havia sido preso em 15 de janeiro de 2015 na cidade de Malden (MA) e foi entregue às autoridades brasileiras no Aeroporto Internacional de Confins – Tancredo Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), por agentes do ERO e ICE. Outro fugitivo, Adilson Pire Ribeiro, de 48 anos, ainda está sob a custódia do ICE em Massachusetts, enquanto aguarda a resolução de seu caso.