Deputado quer manter vivo o debate sobre reforma

0
736

Democrata Luis Gutiérrez garantiu que vai apresentar projeto em outubro, durante ‘A Festa do Ilegal’, em Chicago (Illinois)

O deputado Luis Gutiérrez, democrata do estado de Illinois, sabe que o presidente Barack Obama avisou que a reforma imigratória só deve acontecer em 2010. No entanto, para que o assunto não caia no esquecimento dos outros congressistas durante o debate sobre mudanças do sistema de saúde americano, o parlamentar prometeu apresentar um novo projeto que prevê a legalização de milhões de indocumentados na América. E vai fazer isso em grande estilo: durante a chamada ‘A festa do ilegal’, uma manifestação organizada por ativistas de Chicago, que pretendem reunir milhares de estrangeiros que buscam regularização no país.

Gutiérrez ainda não revelou detalhes da proposta, mas desde o início do ano o deputado tem trabalhado junto a lideranças de vários setores em um texto que atenderia aos interesses não apenas de imigrantes, mas também de empresários. Em 2007, o parlamentar apresentou um projeto de mesmo teor no Congresso, que tinha dois pontos básicos: melhorar a segurança nas fronteiras e conceder vias de legalização aos cerca de 12 milhões de indocumentados através do pagamento de multa de mil dólares e cinco anos de trabalho no país. Na época, a iniciativa teve o respaldo do republicano Jeff Flake (do estado do Arizona), mas não obteve apoio necessário no Congresso, então de maioria republicana.

“O momento agora é oportuno, pois um novo projeto pode ser o estopim para que o debate sobre imigração volte à pauta”, acredita Angélica Salas, diretora da Coalizão pelos Direitos de Imigrantes, entidade que está organizando o evento ‘A festa do ilegal’. A ideia teve apoio imediato de diversos meios de comunicação de Chicago, que divulgando a todo o momento a data e o local da concentração. Para Salas, a população americana precisa entender que a reforma imigratória é boa também para a sociedade. De fato, de acordo com pesquisas, a maioria da população dos EUA é favorável a mudanças na lei.

Para que a reforma imigratória seja aprovada pelo Congreso são necessários 218 votos na Câmara de Representantes e 60 no Senado. Esse objetivo só poderá ser alcançado com o apoio de parte dos parlamentares republicanos, daí a necessidade de uma iniciativa bipartidária.