Desemprego recorde nos EUA

0
648

Taxa chega a 8,1% com o corte de 651 mil postos de trabalho só em fevereiro. Nos últimos quatro meses foram mais de dois milhões de baixas, lotando as filas de seguro-desemprego

Os empresários americanos cortaram, em fevereiro, 651 mil postos de trabalho, elevando a taxa de desemprego para o maior patamar em 25 anos. O índice de , em 8,1% ficou acima da expectativa, já que os especialistas esperavam números em torno de 7,9%. Desde o início da recessão, em dezembro de 2007, a economia norte-americana já perdeu 4,4 milhões de empregos, sendo mais da metade nos últimos quatro meses.
Os cortes de fevereiro ocorreram de maneira bastante generalizada, com apenas as áreas de governo, educação e serviços de saúde registrando aumento o número de postos de emprego. O setor de manufaturas cortou 168 mil postos em fevereiro, após ter eliminado outros 257 mil no mês anterior. O setor de construção perdeu 104 mil empregos em fevereiro, após queda de 118 mil em janeiro. O setor de serviços reduziu 375 mil postos, contra 276 mil baixas em janeiro.