Dicas de Intercâmbio

0
925

Contratação Internacional

A temporada brasileira de cruzeiros se aproxima e com isso as companhias intensificam o ritmo de contratações de tripulantes. A Infinity Brazil, agência de recrutamento para trabalhos em cruzeiros da América Latina, conta com 450 oportunidades de trabalho.

As ofertas são para os seguintes departamentos: bar, restaurante, governança, vendas, cozinha, recepção, entretenimento e fotografia. Os salários podem chegar a R$ 5.500, dependendo da companhia e da posição (confira, no final da matéria, os principais postos disponíveis e os requisitos).

Para concorrer a uma das vagas é necessário que o candidato tenha conhecimento ao menos intermediário no idioma inglês. Há também vagas exclusivas para candidatos com fluência no idioma japonês.

Os interessados em participar do processo seletivo devem realizar cadastro no site www.infinitybrazil.com.br.

A Infinity realiza entrevistas em suas sedes de São Paulo/SP e Santos/SP, e via skype para candidatos de fora do Estado de São Paulo.

As vagas são para as companhias Royal Caribbean, Pullmantur, Costa Crociere, Oceania, Azamara Club Cruises, Norwegian, Starboard (vendas) e Image (foto).

Além destas, a Infinity Brazil oferece oportunidades de trabalho em iates de luxo. São vagas para stewardess e cozinheiros. Os candidatos devem ter inglês avançado e experiência em hotéis, resorts e navios de cruzeiro. Ambas as posições contam com remuneração de aproximadamente R$ 5.500.

A temporada brasileira de cruzeiros 2014/2015 tem início em novembro e segue até abril de 2015. São esperados 10 navios no litoral brasileiro.

Sete dicas para evitar armadilhas ao estudar no exterior

O sonho de estudar no exterior, compartilhado por muitos jovens, requer um planejamento atencioso. Do contrário, o intercâmbio pode virar um pesadelo. O ideal é que o estudante procure informações sobre a escola e veja as várias opções antes de fechar com qualquer agência. O website www.usahelp4u.com organizou uma lista de escolas nos EUA com preços e informações lado a lado para facilitar a busca pela melhor oportunidade.

Outras dicas são: procure uma agência especializada para obter informações; converse com outros intercambistas sobre o destino escolhido, analise sua situação financeira e o custo de vida do local onde você vai estudar, saiba mais sobre o país escolhido, separe os documentos necessários com antecedência, procure levar pouca bagagem e por fim, integre-se aos estrangeiros dando preferência a comunicação no idioma que quer aprender.

Inglês é a língua oficial em 55 países

Quem ainda não fala inglês é melhor começar a estudar. O inglês é a língua oficial em 55 países no mundo. Porém, supõe-se que esse número seja ainda maior, se for incluído os países onde o inglês é falado, ora como língua nativa, ora como segunda língua ou, ainda, como uma das línguas oficiais. O número pode chegar a mais de 100, territórios ou comunidades em todos os continentes. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), existem 191 países no mundo, e algumas poucas áreas ainda não reconhedidas.

Ao todo, estima-se que o inglês seja a primeira língua de mais de 400 milhões de pessoas e segundo idioma para quase um bilhão de outras. É, ainda, a língua estrangeira mais estudada no mundo, por quase outro bilhão de pessoas.

Isso se deve, principalmente, ao fato do grande crescimento econômico dos Estados Unidos durante o século XX.

O inglês é a principal língua da internet, das publicações científicas, da aviação, da navegação, das finanças e do comércio internacional, além de ser a mais utilizada por importantes organizações mundiais como OTAN, ONU, FIFA, entre outras.

Estados Unidos é um dos dez melhores países para ser imigrante

No ranking dos dez melhores países para ser imigrante, os Estados Unidos aparecem em décimo lugar. A Suécia ocupa a primeira posição do ranking, mas não apresenta as melhores políticas contra discriminação.

A Suécia é o país que, de maneira geral, reúne as melhores condições para ser imigrante. Embora tenha uma boa nota total, o país é apenas o terceiro colocado com 88 pontos quando analisadas as políticas contra discriminação aos estrangeiros. Os Estados Unidos e o Canadá empatam com 89 pontos nesse quesito.

A conclusão é do índice MIPEX, produzido em parceira entre o British Council e a organização europeia para políticas de imigração Migration Policy Group. O estudo avaliou países europeus, o Canadá e os Estados Unidos.

Recentemente, a pesquisa também incluiu Japão (que ficou em 29º lugar do ranking) e a Austrália (que figurou em quinto lugar). Por conta desta metodologia, nenhum país da América Latina aparece no ranking.

O estudo aplicou uma nota de até 100 para sete áreas principais: mobilidade no mercado de trabalho, possibilidade de reunir a família no país, educação, participação do imigrante na política, residência de longo prazo, acesso à nacionalidade e políticas contra discriminação. Quanto maior a nota geral, melhor colocado ficou o país. Nenhuma nação alcançou a nota máxima na contagem geral. Veja a pontuação dos dez primeiros colocados.

1º) Suécia – 83 pontos
2º) Portugal – 79 pontos
3º) Canadá – 72 pontos
4º) Finlândia – 69 pontos
5º) Austrália – 68 pontos
6º) Holanda – 68 pontos
7º) Bélgica – 67 pontos
8º) Noruega – 66 pontos
9º) Espanha – 63 pontos
10º) Estados Unidos – 62 pontos

Fonte: Revista Exame

Aprenda outro idioma de graça

Aprender outro idioma sempre exige estudos e investimento. Para quem não tem muito dinheiro e quer aprender sozinho, os websites www.openculture.com e www.livemocha.com trazem o ensino de 48 idiomas e de graça. O aluno vai aprender através de lições planejadas, incluindo iTunes e até conversação com voluntários nativos do outro idioma.