Dilma e Obama anunciam que entrada de viajantes frequentes aos EUA será facilitada

0
1695

Medida chamada de Global Entry entrará em vigor no início de 2016. Obrigatoriedade de visto é mantida

Dilma e Obama anunciam que entrada de viajantes frequentes aos EUA será facilitada

DA REDAÇÃO (com UOL) – Em entrevista coletiva realizada agora há pouco na Casa Branca em Washington, a presidente Dilma Rousseff e o presidente Barack Obama anunciaram que o Brasil participará do programa Global Entry que agiliza a entrada de viajantes frequentes nos EUA, ainda a partir do primeiro semestre de 2016. O programa, porém, não dispensa os viajantes de visto.

“Os chefes de Estado manifestaram satisfação com a decisão do governo brasileiro de participar do programa ‘Global Entry’. Expressaram, ademais, o compromisso de tomar as medidas necessárias para concretizar a participação do Brasil no programa ‘Global Entry’ até a primeira metade de 2016”, diz o comunicado emitido enquanto os líderes se encontravam no Salão Oval.

O Global Entry é destinado a viajantes frequentes -como executivos. Quem ingressa no programa não é liberado do visto, mas passa por autoridades alfandegárias de forma mais agilizada, a partir de guichês eletrônicos. Ainda é preciso, entretanto, concluir negociações de detalhes, que os dois países se comprometeram a cumprir para por em prática o acordo.

Brasil e EUA não evoluíram nas negociações para liberar os turistas brasileiros da necessidade de visto, uma intenção antiga, mas ainda sem horizonte para se tornar concreta.

“Os presidentes comprometeram-se a trabalhar conjuntamente para que se cumpram os requisitos tanto do programa de dispensa de vistos dos Estados Unidos quanto da legislação brasileira correspondente, de modo a permitir viagens sem vistos de cidadãos brasileiros e norte-americanos entre os dois países”, diz o texto conjunto, aludindo ao “visa waiver”. Não há nenhuma menção a prazos.

O Brasil está prestes a cumprir a meta de ter apenas 3% das solicitações de vistos recusadas pelos EUA. Há outros detalhes sobre os quais os dois países trabalham, contudo, como o compartilhamento de informações sobre os viajantes.

Olimpíadas 2016
Durante a entrevista coletiva, a presidente Dilma Rousseff falou sobre a organização das Olimpíadas 2016 e disse que o Brasil está preparado para, a exemplo, da Copa do Mundo 2014, realizar um grande evento. “Temos a experiência exitosa da Copa do Mundo que se repetirá nas Olimpíadas. Vamos oferecer toda a segurança necessária para atletas, comitivas, torcedores, imprensa e autoridade. Não há o que temer. O Rio de Janeiro é uma cidade maravilhosa, a mais bonita do mundo, e faço aqui um convite para que vocês compareçam”, disse a presidente.

Compromisso ambiental
Os presidentes também se comprometeram a ampliar a colaboração entre o Brasil e os Estados Unidos, bilateralmente e no âmbito da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC), mediante o trabalho conjunto dos dois países para enfrentar os desafios da mudança do clima.

Entre os compromissos brasileiros, está a implementação de políticas públicas com o objetivo de eliminar o desmatamento ilegal. Durante coletiva de imprensa na Casa Branca, a presidente Dilma confirmou o prazo de 15 anos para a meta de desmatamento zero.

O Brasil declarou ainda que se comprometerá com a restauração e o reflorestamento de 12 milhões de hectares de florestas até 2030, dentro de sua contribuição voluntária a ser apresentada na Conferência de Clima (COP-21) de Paris, em dezembro. Isso dobrará a atual área reflorestada e restaurada do país e permitirá maior captura de carbono na atmosfera, reduzindo o impacto das emissões de gases poluentes.