Dirigente da Ferrari quer mais F-1 nos Estados Unidos

0
553

Competição, que tem prova no Brasil no domingo (8), geraria mais receita dessa forma

DA REDAÇÃO

Dirigente da Ferrari quer mais F-1 nos Estados UnidosA Fórmula 1 pode estar prestes a ficar mais popular nos Estados Unidos. Isso porque um dos nomes importantes dos bastidores da competição, o chefe de equipe da Ferrari, Marco Mattiacci, acredita que a F-1 deva tentar correr três vezes ao ano nos EUA. Para ele, provas em solo norte-americano poderiam aumentar o lucro da categoria, em valores que seriam revertidos para as próprias equipes.

Os custos da F-1 e o lucro das equipes passaram a ser discutidos de forma mais presente e pública em 2014, na reta final da temporada. Devido a falta de garantias financeiras a médio prazo para seguirem na categoria, três equipes – Force India, Lotus e Sauber – ameaçaram no domingo (2) boicotar o GP dos EUA em Austin, no Texas, decidindo correr a menos de duas horas da largada da corrida (vencida por Lewis Hamilton, da Mercedes).

Para Mattiacci, a solução pode ser correr mais em mercados como o norte-americano. “Eu quero uma corrida a mais nos EUA”, disse o chefe de equipe da Ferrari, segundo o site ESPN F1 Live. “Quero três corridas nos EUA. Esta é minha proposta. O mercado norte-americano é fundamental para gerar lucros, para atrair patrocinadores. Quando você tem mais lucros, você pode falar sobre haver mais equipes”, completou.

Embora a proposta pareça pouco provável a curto prazo, os Estados Unidos já sediaram três GPs em um mesmo ano. Em 1982, o país recebeu o GP dos EUA (Long Beach), o GP de Detroit e o GP de Caesars Palace.

No Brasil
Já neste domingo (8) acontece o GP do Brasil da competição. A 18ª etapa do campeonato 2014 acontece mais uma vez no Autódromo José Carlos Pace, no bairro paulistano de Interlagos. A data marca a estreia, na pista em São Paulo, do brasileiro Felipe Massa à frente da escuderia Williams após oito GPs do Brasil correndo pela Ferrari. Para Massa, a ideia é de que o carro novo pode lhe trazer sorte. “É muito bacana estar participando de um GP do Brasil com a Williams. É um carro com uma cor diferente, mas é uma equipe muito bem-vinda no Brasil, muito famosa por aqui, pelo passado, pelos brasileiros que passaram”, disse o piloto. A Williams já contou com o talento de seis brasileiros, entre eles, Nelson Piquet, Ayrton Senna e Rubens Barrichello.

A prova brasileira é a penúltima da temporada atual da F-1, a ser encerrada no GP de Abu Dhabi no próximo dia 23. Atualmente, lideram o campeonato os pilotos da Mercedes, Lewis Hamilton e Nico Rosberg, e o piloto da Red Bull Daniel Ricciardo. Massa figura em 8º lugar no ranking.