Dreamer pode ser deportado for falta de carteira de habilitação

0
654

Fabricio Machado ligou de dentro do presídio para o AcheiUSA

Joselina Reis

Fabricio Machado, 23 anos, está preso há dois meses no Broward Transitional Center (BTC) em Pompano Beach por ter sido pego dirigindo sem carteira de motorista. O brasileiro que veio para os Estados Unidos com a família quando tinha quinze anos pode ser beneficiado com o Ação de Adiamento assinado pelo presidente Barack Obama, mas corre risco de deportação devido à demora no processo judicial.
O capixaba ligou de dentro do BTC para a redação do AcheiUSA e contou sua história. Ele reclamou do serviço judicial que empurra os processos para frente e não analisa os casos. Segundo Fabricio, o problema seria a administração terceirizada do presídio. Não temos voz aqui de dentro, precisamos de alguém aí de fora para falar pela gente, pediu.

O brasileiro foi preso duas vezes por estar dirigindo sem carteira de habilitação. Ele garantiu nunca ter se envolvido em acidente, ou dirigir bêbado. Quando compareceu à corte para pagar a multa, o serviço de imigração o prendeu e agora o ameaça de deportação.
Ele disse possuir documentos para provar que se qualifica dentro das normas do memorando Ação de Adiamento, mas mesmo assim a justiça tem barrado seu processo, assim como de outros brasileiros presos no BTC. Aqui tem gente com visto válido que foi preso por falta de carteira de motorista, denuncia.

Detidos submetidos a maus tratos

Durante a manifestação de domingo (5), relata Fabricio, os presos foram obrigados a ficar dentro dos quartos e apenas grupos pequenos de até quatro pessoas eram levados para comer. Alguns mais exaltados com a situação foram transferidos de celas.

Fabricio reclama ainda das condições dentro do presídio. Segundo ele, a comida é escassa e falta assistência médica. Ele, que estava fazendo tratamento dentário antes de ser preso, aguarda uma consulta com dentista desde que foi detido. Há dias não posso comer direito por causa da dor de dente. Eles apenas oferecem analgésico, reclama.