Em contrapartida, salário mínimo do país é um dos mais baixos das Américas

0
440

O aumento do salário mínimo acertado pelo governo para 2011, abaixo do índice da inflação, só fez realçar ainda mais uma triste realidade: o poder de compra do salário mínimo no Brasil ainda é um dos piores da América Latina, segundo a Organização Internacional do Trabalho. Entre 24 países do continente, o nosso país ocupa apenas o 16º lugar na lista, abaixo por exemplo de Honduras, Paraguai e El Salvador.

Vale lembrar que a comparação envolve também a avaliação do custo de vida de cada país. Portanto, mesmo sendo maior em termos absolutos do que o de várias outras nações, o salário mínimo brasileiro perdem em poder de compra graças ao alto custo de bens e serviços.

E o que é pior, o Brasil está perdendo terreno neste ranking, já que em 2007 o país ocupava a 11º posição. “O salário mínimo, quando convertido em dólares, aparentemente compra muito mais. Mas esse é um indicador enganoso neste momento porque nossa moeda está sobrevalorizada”, diz Hélio Zylberstajn, presidente do Instituto Brasileiro de Relações de Emprego e Trabalho.