Entrevista: Pedro Andrade encontrou-se em New York

0
3105

Modelo, jornalista e apresentador, o rapaz atua tanto na TV americana como na brasileira

Por Tonia Elizabeth

Pedro Andrade não nasceu em berço de ouro. Apesar da infância difícil, sempre demonstrou ter algo especial e acreditou que, um dia, conquistaria o mundo. Já aos 7 anos era ator. Fez cursos de teatro, entre eles o conhecido “Tablado’. Aos 16, ganhou um concurso de redação e teve sua primeira experiência internacional através de um intercâmbio na Virgínia, nos Estados Unidos. Não foi a melhor das experiências, mas o determinado Pedro não desistiu. Seguiu brilhando por onde passava. Hoje, ele é comentarista do programa Manhattan Transfer, da Rede Globo, e apresentador/repórter do “First Look”, da NBC no primeiro, em português e, no segundo, em inglês.

A cilada

Aos 16 anos, quando estudava no Colégio Santo Agostinho, o apresentador ganhou uma bolsa  para estudar dez meses no estado da Virgínia, mas a experiência não foi das melhores:

–  Consegui a bolsa num concurso de redação. Acabei numa roubada, ficando num trailer, dividindo um quarto com dois alemães (que não falavam inglês ou português), três gatos e um cachorro.

A carreira de modelo

Apesar dos cursos de teatro, sua carreira de modelo aconteceu por acaso:
– Um dia, indo pro meu curso de inglês na Zona Sul do Rio de Janeiro, fui abordado pelo Sergio Mattos, grande agente de modelos e atual dono da agência 40 Graus. Como nunca fui o “popular da escola” ou “bonitão do bairro”, estranhei o convite, mas decidi ligar pra ele alguns meses depois, conta Pedro.

 Ele chegou a cursar três anos de jornalismo na Faculdade da Cidade, no Rio de Janeiro, mas acabou trancando o curso para morar fora, por conta da minha carreira de modelo. Sabia que, naquele momento, rodar o mundo me ensinaria mais do que qualquer sala de aula.

 Pedro diz que nem se lembra mais das muitas companhias para as quais trabalhou como modelo: Faz tanto tempo Muita gente… No Brasil, Osklen (uma das minhas marcas prediletas até hoje), Ellus, Marcelo Sommer, Forum, etc Fora do Brasil, Ralph Lauren, Abercrombie & Fitch, Gucci, entre outros.

De modelo a “TV personality”

Quanto às dificuldades que encontrou ao passar de modelo à personalidade televisiva, especialmente num mercado tão competitivo como a tevê americana, ele relata: Nunca me vi como um modelo tentando alcançar maiores patamares na moda mundial. Sempre soube que era um jornalista, trabalhando como modelo temporariamente. Tenho orgulho do trabalho que desempenhei naqueles anos mas, desde o início, cavei oportunidades para chegar num outro meio profissional. Levei muito ‘não’, muita porta na cara, ralei muito, mas aprendi com todo o processo. Não conhecia ninguém no meio, não sei de outros jornalistas na família (além do meu irmão mais novo) e comecei do nada, tanto nos EUA, quanto no Brasil. Sou a prova de que trabalho duro e esforço podem ser o suficiênte para uma carreira sólida.

Ele nunca sentiu-se discrimimnado mas, com relação aos nãos que recebeu,  explica: Rejeição nunca é fácil seja ela emocional, profissional, ou em qualquer outro ângulo, mas é com ela que aprendemos a nos superar. Modéstia é fundamental e preguiça é inimiga do sucesso.

Pedro já entrevistou inúmeras celebridades, mas não indica preferência por nenhuma:Já entrevistei muitas: Matt Damon, Cate Blanchet, Hillary Swank, Fergie, Francisco Costa, et… Não saberia escolher uma. Costumo dizer que sempre é mais gostoso quando existe um certo nível de admiração e curiosidade pelo ofício do entrevistado.

New York  –  o lugar para tornar os sonhos realidade

Pedro adora New York e explica a razão: New York  atrai um grupo de pessoas muito interessante. Ninguém nasce, cresce e fica ‘de bobeira’ em New York Todo mundo vem de algum lugar, está a caminho de um objetivo, está disposto a batalhar pelos seus sonhos Isso gera uma energia única. A competição é acirrada mas, na minha opinião, a ralação compensa. De mais a mais, seja lá qual for o seu gosto musical, em termos de arte, cultural, com relação a moda, gastronômico etc – aqui, você encontra do melhor.

Além de participar do programa Manhattan Connection da Rede Globo Internacional e GNT, Pedro Andrade é também apresentador ou host de um programa da rede americana de tevê NBC, que traz tudo de melhor na área cultural de exibições de artes plásticas à gastronomia: Ancoro um programa em rede nacional na NBC chamado ‘First Look’. Alguns clips editados desse programa passam nos táxis de New York e Chicago.

Mas como será que esse jovem talentoso e bem sucedido consegue coordenar tanta coisa diferente e o que faz nas horas vagas (se é que sobram horas vagas)? Sou organizado. Acordo cedo. Não tiro férias há anos e estou sempre trabalhando. Mas amo meu trabalho; portanto, não reclamo. As horas vagas são raríssimas. Gosto de jantar fora (sou péssimo na cozinha), passear com meu cachorro (um bulldog francês chamado Miles), andar de bicicleta, malhar, ler e, quando posso, adoro qualquer atividade no mar (amo fugir para Miami, Rio, ou qualquer outra cidade praiana, nem que seja por um dia) e assim por diante.

Sobre o mercado imobiliário e o tão falado custo de vida em New York, parece que ele concorda que as coisas andam bem diferentes.
Acredito que em qualquer lugar do mundo é possível viver bem sem grandes extravagâncias. Com a economia americana no atual estado, o custo de vida baixou em comparação com o resto do mundo. Hoje, comprar um apartamento em Miami é muito mais viável para os brasileiros do que era dez anos atrás. Na verdade, brasileiros foram responsáveis por mais de 40 % dos imóveis vendidos em Miami em 2011;  portanto, dependendo da vida que cada um leva, SP e RJ podem acabar sendo mais caros que NY e Miami.

E ele compara porque vai muito ao Brasil: Produtos importados, por exemplo, são caríssimos. Um par de jeans de marca americana chega a ser vendido por mais de 1000% em alguns shoppings brasileiros. O custo da moradia nas grandes cidades aumentou radicalmente nos últimos anos, mas a economia também melhorou muito; então, quanto mais se ganha, mais se cobra.

Se você quer boas dicas de Nova York, não pode perder o programa First Look mas, além disso, Pedro Andrade prepara um livro especial para quem quer conhecer a cidade um pouco melhor e com estilo: Estou escrevendo um Guia de New York que vai ser publicado no primeiro semestre de 2012. Nele, vou mostrar programas para todos os tipos de visitantes: jovens, idosos, conhecedores de arte, gente que está indo a New York pela primeira vez, quem tem muita grana pra gastar, e quem prefere fazer uma viagem econômica.Sabendo explorar, New York consegue agradar a gregos e troianos Eu garanto!, promete o apresentador.

Quem quiser comunicar-se com o rapaz pode anotar o endereço dele no Twitter: @pedroandradetv.


Tonia Elizabeth é jornalista e também locutora. Atuou como produtora de companhias de publicidade e canais de televisão a cabo e satélite. Foi hostess do programa Entertainment Tonight por dois anos, na versão brasileira. É também cantora de Brazilian Jazz e gravou e fez shows com artistas consagrados.