Estádios da Copa 2014 podem virar “elefantes brancos”

0
531

Previsão é do TCU e prejuízo chega perto de dois bilhões de reais

Pelo menos quatro dos 12 estádios cotados para sediar jogos na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, correm o risco de se tornarem verdadeiros elefantes brancos. A perspectiva pessimista é do Tribunal de Contas da União (TCU), cujos técnicos realizaram vistorias e avaliações que fazem parte de um relatório a ser encaminhado ao governo. Segundo os especialistas, nestes quatro locais os custos das obras – avaliadas em quase dois bilhões de reais – serão muito superiores aos que os estádios poderão trazer de receita.

O principal motivo para isso é que o Vivaldão (no Amazonas), o Mané Garrincha (em Brasília), o Verdão (em Mato Grosso) e a Arena das Dunas (no Rio Grande do Norte) foram erguidos em cidades com pouca tradição no futebol. Os técnicos do TCU acrescentaram ainda que a relação histórica entre público pagante/valor do ingresso/poder aquisitivo da população dá quase como certo o fracasso destes empreendimentos. Vale citar, por exemplo, que os clubes dos três Estados citados e também os do Distrito Federal estão fora da primeira divisão do Campeonato Brasileiro de 2010 e raramente chegam à elite do futebol nacional.

O relatório elaborado para avaliar os riscos envolvendo as obras do Mundial dividiu as futuras arenas em três grupos. Paraná, Ceará, Pernambuco e Bahia estão listados num nível intermediário de risco. Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Paulo, que ainda não têm estádio aprovado pela Fifa, e Rio Grande do Sul estão fora do grupo de possíveis problemas para o futuro.