Estudante brasileira é aprovada em oito universidades americanas

0
1947

Com dedicação e empenho, menina prodígio optou por estudar na Indiana

Ana Paula Franco

DIVULGAÇÃO
Clara Boettcher Mallmann

Clara Boettcher Mallmann

Clara Mallmann, de 18 anos, é de Santa Cruz do Sul (RS) e sempre teve uma paixão que ela mesma disse “inexplicável” pelo idioma inglês. O resultado disso tudo, aliado à aplicação nos estudos, é a aprovação em sete universidades americanas. Ela conta que até o terceiro ano do ensino médio nunca tinha pensado em estudar fora até que o avô holandês incentivou a neta a estudar na Holanda. Ela adorou a experiência e resolveu tentar escolas nos Estados Unidos.

A preparação para os vestibulares foi realizada durante um ano e Clara foi aprovada para as universidades: Pennsylvania State University, Duquesne University, Rhodes College, American University, DePauw University, College of Saint Benedict, Rutgers University e Temple University. Ela optou pela DePauw University localizada no estado de Indiana. Confira abaixo a entrevista de Clara ao AcheiUSA.

AcheiUSA – Você sempre foi a melhor da sala? Sempre quis estudar fora?
Clara Mallmann – Não. Eu sempre fui uma aluna extremamente esforçada. Sempre tive todos meus compromissos organizados, meus deveres feitos e minhas matérias estudadas. Estava sempre entre os melhores da turma, porém raramente a melhor. Devo dizer que sempre dei o máximo de mim. Além disso sempre fiz parte de atividades extracurriculares tais como trabalhos voluntários, danças e teatro. O que também contou muito na hora de aplicar para as universidades americanas.

AU – Qual área você vai escolher?
CM – A respeito da area eu ainda estou indecisa. Como as universidades em que apliquei me permitem esta indecisão, ainda vou decidir com o que mais me identifico. Tenho em mente ciências políticas ou então o “pre-med” que me prepara para a medical school.

AU – Qual a sua expectativa em morar fora? Já esteve nos EUA a passeio?
CM – Estou com uma expectativa extremamente positiva a respeito de minha ida aos EUA. Espero “tirar” o melhor de mim academicamente falando assim como fazer amizades e contatos que eu possa levar para a minha vida toda. Alem disso ainda tem toda a experiência que estarei adquirindo com essa minha escolha. Ja estive nos EUA varias vezes a passeio e sempre me encantei. Sei porém que desta vez não estarei em ferias e sim estudando!

AU – Qual o conselho que vc dá para quem quer vir estudar na América?
CM – Eu diria para nao desistir e para ser persistente. O processo de inscrição para as universidades americanas é extremamente diferente do processo brasileiro. Tem o SAT, o TOEFL, muitas vezes o SAT Subject ou entao o ACT… Sao varias redações a serem escritas, cartas de recomendação a sempre pedidas, documentos a serem achados. É um processo demorado e exaustivo porem quando voce recebe as cartas de aprovação é a melhor sensação do mundo. Então eu realmente diria: siga seu sonho com cabeça firme que voce consegue chegar la!

AU – Agora uma pergunta para sua mãe. Como mãe, você está com o coração apertado? Porque orgulhosa sabemos que você está.
Marjorie Mallman – Sim, sempre tive muito orgulho da minha filha e a apoiei sempre que pude. Como mãe é claro que meu coração está já com saudades. Sempre a orientei que a levasse para uma vida de boas oportunidades. Por isso, acredito que mesmo longe sei que estará feliz e trilhando seu caminho. E quanto a mim, ela sabe que pode contar sempre.