Estudantes brasileiras criam app sobre água e vão à final de prêmio nos Estados Unidos

0
602

Alunas de escola técnica em Recife exibem o aplicativo The Last Drop, finalista do Technovation

Alunas de escola em Recife exibem aplicativo
Alunas de escola em Recife exibem aplicativo

DA REDAÇÃO (com Folha de S. Paulo) – Um grupo de estudantes brasileiras está concorrendo ao prêmio Technovation Challenge, que será terá sua etapa final nesta quinta-feira (25) em San Francisco. Elas concorrem à premiação por terem criado um jogo para conscientização de crianças sobre uso racional de água.

Outra iniciativa, de um colégio de São Paulo e que tem como objetivo facilitar o relacionamento entre cidadãos e a prefeitura, ficou na semifinal do concurso, que premia o vencedor com $ 10 mil.

The Last Drop (“a última gota”), feita por cinco garotas da Escola Técnica Estadual Cícero Dias, também conhecido como Nave Recife, expõe o jogador, idealmente entre 6 e 12 anos, ao problema da escassez hídrica.

“Escolhemos o tema porque é um problema que não é só nosso, mas do mundo todo”, diz Gabrielle Lopes, 16, uma das desenvolvedoras. “Tivemos de desenvolver o jogo em dois meses `para cumprir o prazo do concurso`, o que foi um desafio para nós”, conta.

No game, a protagonista Victoria tem um tempo limitado para encontrar todas as maneiras em que pode ajudar a combater o desperdício em uma das cinco fases.

O interesse por programação, conta Jacqueline Alves, 17, outra das integrantes, junto com Jaqueline Rodrigues, Leonor Vitória e Sâmara Beatriz, todas de 16 anos, foi natural, já que a escola onde estudam tem cursos de desenvolvimento e de design digital. “Isso nos ajudou a escolher que área seguir.”

Elas dizem que o fato de serem meninas causa certa surpresa a quem ouve a história pela primeira vez, mas, segundo Sâmara, “isso não prejudica em nada”.

“As mulheres são as maiores consumidoras de tecnologia no mundo, e ainda sim são as que menos participam de sua criação”, diz Christianne Poppi, diretora-executiva no Brasil do Technovation Challenge, que faz parte do grupo sem fins lucrativos californiano Iridescent, a disparidade de gênero é o que motiva o concurso, realizado anualmente.

O The Last Drop compete com grupos de EUA, Índia e Nigéria na categoria de Ensino Médio. Os quatro finalistas do Fundamental são oriundos de EUA, Índia e México.

O app Civit, feito por garotas do paulistano Colégio Bandeirantes, chegou até a semifinal do torneio com a proposta de ser um “atalho” para fazer denúncias e reclamações acerca de problemas estruturais da cidade.