EUA anunciam novo plano para salvar famílias com hipotecas

0
820

Programa vai beneficiar proprietários com perfil sólido e com pelo menos 90 dias de atraso nos pagamentos

Boa notícia para quem enfrenta dificuldades para honrar os compromissos do mortgage. Os Estados Unidos anunciaram um novo plano de ajuda aos proprietários de imóveis em dificuldades, com objetivo de prevenir a execução de hipotecas. A idéia é modificar as condições dos empréstimos obtidos pelos proprietários para a compra do imóvel junto às gigantes Fannie Mae e Freddie Mac, cujo controle foi assumido em setembro pelo governo americano. O pacote, anunciado no dia 11 de novembro, prevê a renegociação das dívidas para redução das prestações mensais ou para ampliação do prazo de financiamento.

Proprietários de imóveis que estão atrasados no pagamento de hipotecas em 90 dias ou mais e que moram no imóvel em que a hipoteca pode ser executada estão aptos a pedir a ajuda, desde que o empréstimo tenha sido feito a uma das duas agências – Fannie ou Mac. A expectativa é que pelo menos 130 mil famílias se qualifiquem para o programa, o que representa empréstimos na faixa de 20 bilhões de dólares.

Críticos, porém, demonstraram-se céticos em relação ao alcance do pacote. Segundo a presidente da Federal Deposit Insurance Corporation, Sheila Bair, a iniciativa não vai causar qualquer impacto a milhões de pessoas que estão no olho do furacão da crise imobiliária e, com certeza, não vai resolver o problema do país. Bair, que há duas semanas apresentou uma proposta ao Departamento do Tesouro de ajuda de até 50 bilhões de dólares para alterar os contratos de mortgage de milhares de famílias, sem que elas precisassem deixar seus lares, considerou o programa divulgado pelos diretores da Fannie Mae e Freddie Mac “inadequado”. “O governo já gastou centenas de bilhões de dólares para salvar instituições financeiras, então deveria investir também para resolver o problema das prestações”, disse.

A proposta de Bair, de acordo com os representantes do Departamento do Tesouro, não foi rejeitada. Mas o governo aposta agora na ajuda anunciada na última terça, que vai tanto para as chamadas hipotecas “subprime” quanto para os proprietários que podem pagar uma mensalidade inferior ou igual a 38% de sua renda mensal nominal. O novo programa amplia um anterior oferecido pelo governo, batizado de “Hope Now” (esperança agora, em inglês), segundo a FHFA, agência norte-americana de financiamento imobiliário. Um estudo recente da empresa de investigação da agência de classificação de risco Moody’s Economy.com estima que 4,3 milhões de famílias poderiam perder suas casas.

  • 130 mil famílias se qualifiquem para o programa
  • 20 bilhões de dólares é o montante liberado para alterar contratos de mortgage
  • “A iniciativa não vai causar qualquer impacto a milhões de pessoas que estão no olho do furacão da crise imobiliária e, com certeza, não vai resolver o problema do país” – Sheila Bair