EUA expandem buscas por restos mortais de vítimas de 11/9

0
441

Os EUA poderão expandir as operações de busca de restos de vítimas dos ataques terroristas contra o World Trade Center, em Nova York, para outras ruas da região, informaram hoje autoridades.

A proposta, elaborada pelo vice-prefeito nova iorquino, Edward Skyler, não especifica se as equipes irão inspecionar outros edifícios próximos do local. Skyler, que supervisiona os esforços para recolher os restos das vítimas, não comentou a nova proposta.

A Prefeitura de Nova York decidiu retomar a busca dos restos mortais das vítimas dos atentados, ocorridos em 11 de setembro de 2001, após a descoberta, nesta semana, de fragmentos que podem ter pertencido a pessoas mortas na queda das torres gêmeas.

Até a semana passada, a última descoberta de supostos restos de vítimas tinha acontecido em março. Na ocasião, trabalhadores que limpavam um arranha-céu próximo ao “ground zero” encontraram no edifício vestígios humanos que também podem ser de vítimas da tragédia.

Mais de 750 fragmentos de ossos foram localizados no ano passado por especialistas forenses e trabalhadores da construção.

Na semana passada, Skyler se reuniu em caráter de urgência com todos os corpos de segurança, entidades públicas e companhias privadas que atuam na área onde ficavam as Torres Gêmeas.

Durante a reunião, foi acertada a aplicação de várias medidas caso apareçam mais vestígios humanos no local. Uma equipe de médicos forenses da cidade permanecerá na área para examinar de maneira cuidadosa tudo que for recuperado na busca de restos humanos.

O Departamento de Desenho e Construção do baixo Manhattan estabelecerá um posto de comando para canalizar os esforços de busca nas áreas subterrâneas.

Até o momento, as autoridades só identificaram os restos de 1.150 das 2.749 pessoas que morreram nos atentados, para revolta de diversas associações de parentes das vítimas.