Histórico

EUA insistem para que Congresso aprove logo a reforma imigratória

A Casa Branca continua dando apoio à reforma imigratória total e tem investido em subsídios para países latino-americanos

O governo dos Estados Unidos continuou sua campanha para pressionar o Congresso a fim de aprovar logo uma reforma imigratória integral, convencido de que isto poderá mudar “o paradigma atual” dos fluxos imigratórios na região.

“Convoco o Congresso a aprovar uma reforma imigratória integral que reúna os objetivos” do presidente George W. Bush, pediu nesta quarta-feira (26) o secretário adjunto para Assuntos Internacionais, do Departamento de Segurança Nacional (DHS), Cresencio Arcos.

O funcionário reiterou a posição do governo de Bush de que qualquer reforma imigratória aprovada no Congresso não estará completa se não incluir os itens de segurança fronteiriça, aplicação de leis imigratórias dentro do país e um programa de trabalhadores convidados.

Arcos fez estas declarações durante uma audiência do subcomitê para Assuntos do Hemisfério Ocidental da Câmara de Deputados, realizada para analisar o impacto dos fluxos imigratórios na região.

Segundo Arcos, um programa de trabalhadores convidados forneceria um caminho legal para atender às demandas do mercado trabalhista nos Estados Unidos, desde que não haja trabalhadores americanos disponíveis.

Somente através de uma reforma imigratória integral será possível aos EUA “começar a mudar o paradigma atual da imigração na região”, assegurou Arcos.

O funcionário destacou, ainda, uma série de medidas tomadas pelos EUA com outros países da região para impulsionar a prosperidade econômica e a segurança pois, em sua opinião, são “facetas da solução para o problema da imigração ilegal”.

A audiência no subcomitê integra uma série de vistas organizadas pela maioria republicana na Câmara de Deputados para o mês de julho em vários pontos do país e no Capitólio para analisar o problema da imigração ilegal nos EUA.

No entanto, vários líderes da oposição democrata vêm criticando a demora da maioria republicana para dar andamento ao processo bicameral que deve conciliar os dois projetos de reforma imigratória aprovados nas duas Câmaras do Congresso.

Baixe nosso aplicativo