EUA vão ampliar lista dos países que não precisam de visto de entrada

0
660

Brasil ainda não faz parte deste seleto grupo

Depois de abrir as portas para seis novos membros da União Européia (UE) e para a Coréia do Sul, os EUA desejam aumentar ainda mais o número de países cujos cidadãos não precisarão de visto para entrar em seu território. Para tanto, o governo norte-americano continua a negociar com outras nações da UE que ainda não foram beneficiados pelo programa, como são os casos da Polônia, da Grécia, da Bulgária, do Chipre, de Malta e da Romênia.
A partir da próxima segunda-feira, cidadãos da República Tcheca, da Estônia, da Hungria, da Letônia, da Lituânia, da Eslováquia e da Coréia do Sul poderão viajar para os Estados Unidos sem visto desde que preencham um formulário disponível na internet. “É nosso objetivo integrar mais países antes da mudança de governo nos EUA”, disse Jackie Bednarz, representante do Departamento de Segurança Interna junto à missão diplomática americana na UE.
O programa que dispensa a concessão de visto inclui mais 27 países, entre os quais membros da UE, a Austrália, o Japão e Cingapura. A partir do dia 12 de janeiro, os cidadãos de todos os países beneficiados pelo programa terão de formalizar um registro on-line antes de viajarem para os EUA de avião ou de navio.
Se a chamada ‘Autorização de Viagem pelo Sistema Eletrônico’ for recusada, o viajante terá de pedir um visto. Segundo Bednarz, o projeto piloto mostrou uma taxa de aprovação de 99,6%. O mais novo sistema adotado pelos EUA faz parte das mudanças nas regulamentações sobre a entrada de estrangeiros no país depois dos ataques de 11 de setembro de 2001.
O Brasil ainda não faz parte deste seleto grupo de países. A lista é a seguinte: Andorra, França, Luxemburgo, Cingapura, Áustria, Alemanha, Mônaco, Eslovênia, Austrália, Islândia, Holanda, Espanha, Bélgica, Irlanda, Nova Zelândia, Suécia, Brunei, Itália, Noruega, Suiça, Dinamarca, Japão, Portugal, Reino Unido, Finlândia, Liechtenstein e San Marino.