Família em Pompano Beach perde todos os pertences em incêndio

0
595

Quando os pais e as duas crianças chegaram de férias tudo estava destruído; prejuízo estimado é de no mínimo $20 mil

Joselina Reis

“Quando abrimos a porta vimos que não tínhamos mais nada”, lembra o brasileiro André Marques, de 46 anos, tentando expressar o desespero da família quando ela voltou de férias. Ele não sabe ao certo quando aconteceu o incêndio que destruiu todos os móveis, equipamentos, roupas e utensílios da casa. O casal e duas crianças, uma menina de dez anos e um menino de oito anos, saíram por volta das 4pm de sexta-feira (12) para Orlando e voltaram na segunda-feira (15) por volta das 5pm quando se depararam com os destroços.

Dentro da residência o cheiro é insuportável e o que não foi consumido pelo fogo, está parcialmente derretido, ou coberto por cinzas. Eles acreditam que nem mesmo a cama de casal que sobreviveu ao fogo será possível recuperar devido ao mau cheiro.

O inspetor de incêndio do Corpo de Bombeiros de Pompano Beach, Rick Hall, esteve na casa e disse que por enquanto não é possível afirmar como o incêndio começou. Ele acredita que a família teve sorte porque o aquário acabou explodindo e a água ajudou a controlar as chamas.

Rick Hall fez um alerta à comunidade para a importância do detector de fumaça. “As coisas poderiam ter sido diferentes. O equipamento não custa caro e ajuda a proteger as pessoas e seus pertences”, disse ele, que considerou a família “sortuda”por não estar em casa na hora do incêndio.

Hall disse que em média o Corpo de Bombeiros de Pompano Beach registra 600 incêndios em residências por ano. No entanto, apenas um a cada três anos é semelhante ao que aconteceu na casa do brasileiro André Marques onde o calor provocado pelo fogo pode ter chegado a 800 graus.