Ferrari escapa da punição, mas não da multa

0
501

Escuderia induziu Massa a entregar liderança a Alonso no GP da Alemanha de Fórmula 1, realizado em julho

Ficou barato para a Ferrari. A escuderia, que no GP da Alemanha praticamente obrigou o piloto brasileiro Felipe Massa a abrir passagem para o companheiro de equipe Fernando Alonso, nãp receberá qualquer punição extra da Federação Internacional de Automobilismo (FIA). A multa de 100 mil dólares está mantida, mas a imprensa esperava algo mais contundente, até como forma de resgatar a credibilidade da Fórmula 1.

A atitude da Ferrari desrespeitou o artigo 39.1, que proíbe ordens que interfiram no resultado das provas, e descumprir o artigo 151,que fala justamente sobre comprometer o nome do esporte. E o que é pior, o Conselho da FIA sugeriu que a regra que proíbe as ordens de equipe seja revista.

O presidente da FIA, Jean Todt, ex-chefe da Ferrari, participou da reunião que definiu o destino do caso. Não houve unanimidade nos votos. O problema antiesportivo é assunto na pauta do automobilismo desde que Rubens Barrichello permitiu a Michael Schumacher a ultrapassagem no GP da Áustria de 2002, nos últimos instantes de prova.

A próxima corrida da temporada é neste domingo, em Monza. A Ferrari costuma  correr bem em casa, na Itália, e esta é a chance perfeita para a escuderia estancar as críticas com uma grande vitória – desta vez, sem arranjo de resultados, espera-se.