Flamengo com a mão na taça

0
558

Time carioca assume liderança na reta final do Brasileiro e é favorito absoluto à conquista do hexa

Como diz a máxima, futebol é mesmo uma caixinha de surpresas. Senão vejamos o que aconteceu neste Brasileirão 2009, provavelmente o mais equilibrado dos últimos anos: muito se falou no virtual título do Palmeiras, que em determinado momento do campeonato esteve sete pontos à frente dos adversários; depois, davam como certa a conquista do São Paulo, que reencontrou seu melhor futebol nas rodadas finais do torneio, isso sem falar no Internacional e no Atlético Mineiro, que sempre estiveram cotados para terminar a competição em primeiro lugar. No entanto, na penúltima rodada, a taça de campeão deu uma guinada em direção à Gávea, onde o Flamengo esperou 37 rodadas para assumir a liderança na tabela e, pelo visto, não vai mais deixar escapar.

O título só não vai ficar com o Rubro-Negro caso aconteça uma tragédia para a imensa torcida flamenguista no último fim de semana no futebol brasileiro este ano: no Maracanã, o time enfrenta o Grêmio, já sem aspirações no campeonato, precisando de uma vitória simples. E, ironia do destino, o triunfo terá sabor de derrota para os gremistas, que colocariam o título nas mãos do arqui-rival, o Inter. Ou seja, os colorados estarão na torcida pelo Grêmio, enquanto que os gremistas, conforme já manifestado pelas torcidas organizadas, exigem a derrota do próprio time. Caprichos do futebol.

O Flamengo, que não tem nada a ver com a briga gaúcha, está perto de colocar a sexta estrela no peito (conquistou o Brasileirão em 1980, 1982, 1983, 1987 e 1992). Mas nunca é demais lembrar que outros três clubes ainda sonham com o título: Inter, Palmeiras e São Paulo não dependem apenas de si, mas pelo menos jogam para garantir vaga para a Libertadores. A decepção fica por conta dos times mineiros, Cruzeiro e Atlético, que provavelmente vão ficar de fora da competição continental.

Na parte de baixo da tabela, a disputa também está acirrada. Os pernambucanos Sport e Náutico já estão rebaixados para a Segunda Divisão, enquanto que o Santo André tem 98% de chance de cair. A última vaga da Série B vai ficar com Botafogo, Coritiba e Fluminense, que chegam à última rodada com a corda no pescoço. É difícil arriscar qualquer palpite. Quem ganha com isso é a torcida.