Flórida registra primeiro caso de cólera

0
642

Vítima é uma mulher da região de Naples que veio do Haiti, onde a situação está fora de controle. Autoridades não creem em disseminação da doença aqui na América

Uma mulher que mora na região de Naples é o primeiro caso confirmado de cólera na Flórida. Ela visitou parentes no Haiti há pouco tempo e certamente ‘importou’ o vírus da doença. As autoridades da área de saúde informaram que ela passa bem e praticamente descartaram as chances de transmissão do vibrião colérico porque os sistemas de água e saneamento nos Estados Unidos minimizam os riscos para as pessoas. Mesmo assim, o médico Thomas Torok, do Departamento de Saúde da Flórida, informou que o estado está investigando outros casos suspeitos.
No país caribenho, a epidemia já matou mais de mil pessoas e deixou outras 17 mil hospitalizadas. A atual situação é comparada – ou até pior – do que a epidemia que atingiu a América Latina durante a década de 1990. Na ocasião, a Flórida teve cerca de 20 casos de cólera “importados”. As autoridades de Saúde estão fazendo apelos aos viajantes que regressaram recentemente do Haiti para procurarem atendimento médico urgente caso apresentem algum dos sintomas da doença. A República Dominicana, que fica na mesma ilha, também registrou o primeiro caso de cólera.
O clima entre os haitianos é tenso. Não bastassem as dificuldades já existentes no País mais pobre das Américas, especialmente depois do terremoto de janeiro, a população sofre com a falta de recursos e ajuda internacional. Os moradores estão indo para as ruas protestar e a violência é crescente. A confusão generalizada está prejudicando o combate à epidemia e os suprimentos médicos estão chegando ao fim.