Histórico

Furacão e terremoto deixam Havaí em estado de emergência

da Folha Online

A aproximação do furacão Flossie e a ocorrência de um terremoto de 5,3 graus na escala Richter causaram a declaração de estado de emergência no Havaí nesta terça-feira. Escolas públicas permaneceram fechadas, e havaianos passaram a estocar alimentos e água.

O furacão de categoria 3 deve passar a cerca de 161 km da região do Havaí, causando tempestades e rajadas de vento de até 177 km/h, segundo meteorologistas. O Serviço Nacional de Meteorologia decretou alerta de furacão e de tempestade tropical na região.

Imagem de satélite mostra posição do furacão Flossie, que pode atingir o Havaí
A governadora Linda Lingle assinou uma declaração de estado de emergência, que ativa a Guarda Nacional. O prefeito havaiano, Harry Kim, também declarou emergência ontem por precaução. Todas as 56 escolas públicas, assim como as particulares, ficaram fechadas.

Durante a madrugada desta terça-feira, um tremor de 5,3 graus na escala Richter atingiu uma área 40 km ao sul de Hilo. Não houve registro de feridos ou de danos graves.

Na manhã desta terça-feira, Flossie estava 386 km ao sul-sudeste de Hilo, e 724 km ao sudeste de Honolulu, segundo o Centro de Furacões do Pacífico Central. O furacão se movia para oeste-noroeste a cerca de 22,5 km/h.

Segundo meteorologistas, o furacão não deve ganhar força ao passar pelo Havaí. Ontem, Flossie chegou a ser um furacão de categoria 4, com ventos de até 225 km/h.

O mais recente furacão a atingir o Havaí foi o Iniki, que atingiu a ilha Kauaiu em 1992, matando seis pessoas e causando um prejuízo de US$ 2,5 bilhões.

A temporada de furacões tem início em 1º de junho e acaba em 30 de novembro. Em maio, meteorologistas previram que as ilhas do Havaí e as demais ilhas do centro do Pacífico teriam uma temporada mais calma, com a formação de poucas tempestades ou furacões.

Baixe nosso aplicativo